Ingressos deixam MP na cola do Flamengo

Órgão estadual pode exigir queda dos preços para a final com o Atlético-PR, no Maraca, e devolução para quem pagou a mais

Por O Dia

Rio - O Ministério Público do Rio de Janeiro comprou a briga da torcida do Flamengo. Segundo o promotor Paulo José Sally, da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor do MP-RJ, o órgão pode requerer na Justiça que o clube reduza o preço dos ingressos e devolva o dinheiro de quem já fez a compra para a final da Copa do Brasil, dia 27, contra o Atlético-PR, no Maracanã. Ontem, o consórcio que administra o estádio e a diretoria rubro-negra foram notificados por fax. Nesta quarta, o mesmo será feito pessoalmente.

Valor dos ingressos para final revoltou rubro-negrosFoto%3A Márcio Mercante / Agência O Dia

“O MP entende que houve aumento desproporcional, acima de 500%. Por isso, instaurou inquérito e fez a notificação para que o consórcio e o clube se manifestem, no prazo de 48 horas, sob pena de adoção das medidas cabíveis. O MP pode abrir ação judicial requerendo redução do valor e devolução do dinheiro de quem comprou ingresso”, disse Sally, acrescentando que a meta do MP é resolver o impasse extrajudicialmente.

Segundo o promotor, é possível que Flamengo e consórcio consigam justificar o aumento. Mas o argumento usado ontem pelo diretor executivo de marketing do Rubro-Negro, Fred Luz, de que os altos preços são consequência da farra das meias-entradas, não persuadirá o promotor.
“Você não pode transferir para o consumidor essa falta de controle. E a meia-entrada é lei, não é nenhuma benesse concedida pelo clube”, ressaltou Sally.

Fred Luz espera renda de R$ 9 milhões e afirma que o Flamengo não pode “dispensar recursos”. Para ele, o aumento no preço não mudará o perfil do torcedor que frequenta o estádio nos setores mais populares:

“O torcedor cotidiano vai a esse jogo, em sua grande maioria. Ele também precisa de uma renda. A diferença pode estar nos camarotes, e não atrás dos gols, embora possa acontecer”.

Léo Moura alerta: “Sei o quanto o torcedor faz sacrifício para ir aos jogos, mas não quero que se coloque em situação prejudicial. Quem recebe salário mínimo tem que ver o lado da família primeiro”.

Só 6% serão de entradas inteiras

Segundo o gerente de marketing do Flamengo, Fred Luz, o preço médio do ingresso será de R$ 121,95, já que a maioria das pessoas paga meia-entrada. De acordo com estimativa da diretoria, 6% dos ingressos serão vendidos pelo preço máximo de R$ 250 a R$ 800; 14% para sócios-torcedores que pagam inteira, de R$ 150 a R$ 480; 24% para estudantes comuns, de R$ 125 a R$ 400; e 54% para sócios-torcedores que pagam meia-entrada, de R$ 75 a R$ 240.

Nesta terça, Fred Luz anunciou que, a partir de agora, os sócios do Flamengo poderão optar por aderir ao plano mais barato do sócio-torcedor sem pagar mensalidade. O dirigente comemorou o sucesso do programa. Hoje, são mais de 53 mil sócios-torcedores. A meta é chegar a 1,6 milhão.