Por pedro.logato

Rio - Mantendo o discurso de austeridade financeira que impera desde da eleição da nova diretoria, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Wallim Vasconcellos manteve os pés nos chão sobre contratações para reforçar o elenco rubro-negro em 2014. Segundo o mandatário, o clube não irá fazer nenhuma loucura para trazer um grande jogador e que a prioridade é honrar financeiramente as suas dívidas. Perguntado sobre a situação de Elias, o dirigente disse que não irá entrar em leilão pelo jogador.

Wallim está pessimista sobre EliasMárcio Mercante / Agência O Dia

"Nós temos sempre uma ponta de esperança, mas é situação muito dificil, a proposta que nos foi enviada é muito acima da nossa realidade financeira. Não iremos entrar em leilão, numa situação como esta não podemos usar o coração e sim a razão. Se o Flamengo perder o Elias é um desfalque sério, mas se perdemos ele teremos que trazer um ou dois jogadores para cobrir o espaço. Só iremos trazer quem conseguirmos pagar o salário. Paulo Pelaipe está correndo bastante para poder viabilizar contratações e estamos de olho no mercado sul-americano", comentou.

Pergutado sobre a montagem do elenco para a próxima temporada, o dirigente disse que é fundamental para uma disputa da Libertadores a mescla de jovens com jogadores experientes.

"Essa competição é muito dificil, não podemos levar um time apenas com meninos para disputar, por isso estamos tentando trazer jogadores mais experientes para reforçar o elenco e dar mais segurança para os jovens, se o Elano vier ele pode acrescentar muito ao Fla, o zagueiro Frickson Erazo também estamos no aguardo, e se chegar irá ajudar bastante", disse.

O mandatário também deixou uma noticia feliz para a torcida: o Flamengo está bem próximo de fechar mais um contrato com o Consórcio Maracanã. Desta vez, para 2014.

"A negociação com o consócio Maracanã está muito bem encaminhada, e com isso temos fazer um pacote para a tocida dos jogos do Flamengo na Libertadores, espero que possamos fechar para poder deixar o torcedores bem felizes", finalizou.

Você pode gostar