Por pedro.logato
Rio - O argentino Scocco, do Internacional, está na mira do Flamengo. O negócio está sendo conduzido pelo diretor de futebol rubro-negro, Paulo Pelaipe, que foi na semana passada à Argentina fechar a contratação do meia Lucas Mugni e conversar com o empresário do jogador colorado.

Embora o nome de Scocco tenha a aprovação da comissão técnica, a negociação é difícil. Primeiro porque o Internacional tem a intenção de vendê-lo, com a intenção de recuperar os 8 milhões de dólares (R$ 18,8 milhões) investidos na sua contratação ao Newell’s Old Boys.

Scocco (E) pode acertar com o FlamengoDivulgação

Além disso, o atacante quer se transferir para um clube onde seja titular inquestionável, garantia que a diretoria rubro-negra não pode lhe dar no momento. De certo até agora, apenas o fato de o Internacional estar disposto a negociar o jogador.

“Não podemos descartar nada. A nossa função é avaliar todas as questões, o que for melhor para o clube e para o jogador. A nossa prioridade é negociar”, disse o vice de futebol do Inter, Marcelo Medeiros, ao site da ESPN Brasil. Ele, no entanto, despistou ao ser perguntado sobre o interesse rubro-Negro: “É normal que se faça essa associação com o Flamengo pelo fato de o clube estar na Libertadores, mas, oficialmente, não há nada”.
Publicidade
Reforços serão observado
Nesta sexta, no Ninho do Urubu, o técnico Jayme de Almeida comandou dois coletivos. O primeiro foi disputado entre o time titular e o que vai estrear no Campeonato Carioca, amanhã. Depois, manteve a equipe principal em campo contra um grupo formado por reservas e recém-contratados, como Erazo, Feijão, Elano e Alecsandro.
Publicidade
“A primeira coisa que a gente observa é a postura do jogador. E eu estou muito feliz. Todos chegaram querendo ajudar e crescer na carreira”, disse Jayme.
Jayme garante que não vai abrir mão do Estadual
Publicidade
Jayme de Almeida escalará domingo, contra o Audax, na estreia do Flamengo no Campeonato Carioca, um time só de reservas. Mas o treinador afirma que não abrirá mão da competição. Sua intenção é, já no próximo sábado, entrar com força máxima, diante do Duque de Caxias.
“Nossa ideia é usar os reservas, não necessariamente os mesmos onze, somente nos dois primeiros jogos. No terceiro, já vamos com o que temos de melhor. Temos que dar ritmo aos jogadores para chegarmos no dia 12, na Libertadores, mais entrosados. O León já está jogando o Campeonato Mexicano e vem com o ritmo forte”, disse Jayme, que alertou para os perigos da nova fórmula do Estadual.
Publicidade
“Antes você começava mal o campeonato, mas depois tinha a Taça Rio para se recuperar. Agora não tem mais isso, não pode perder dois, três jogos. Ficou difícil para todo mundo”, completou.
Publicidade

Publicidade