Hernane aposta na força da Nação para Flamengo vencer o Emelec

Diante de adversário equatoriano, Rubro-Negro busca primeira vitória na Libertadores

Por O Dia

Rio - Hernane ainda sente um incômodo na garganta. Mas o atacante não precisará ganhar no grito do Emelec, nesta quarta, pela Libertadores. Com cerca de 30 mil ingressos vendidos para a partida, a expectativa é de Maracanã lotado. Foi impulsionado pelo pulmão da torcida que o time conquistou a Copa do Brasil, no ano passado, e garantiu vaga na competição sul-americana. O Brocador espera o mesmo apoio contra os equatorianos, para o Rubro-Negro continuar vivo no Grupo 7.

“Para o Flamengo é muito importante saber que a torcida vai estar lá para apoiar. No Maracanã, quando a torcida nos apoia, é difícil ganhar da gente. Temos que encarar como uma decisão, sabemos que só os três pontos nos interessam. E a torcida vai ajudar muito”, disse o camisa 9.

Hernane espera marcar contra o EmelecErnesto Carriço / Agência O Dia

Embora seja apenas a segunda rodada, o Flamengo se encontra em situação delicada no grupo. O León venceu o Rubro-Negro, na estreia, e empatou com o Bolívar, fora de casa. Já o Emelec começou a Libertadores com vitória sobre o time boliviano. Se Brocador & Cia perderem amanhã, continuarão na lanterna, a quatro pontos da equipe mexicana, que ficaria na segunda posição.

Com a matemática em dia, Hernane não foge da responsabilidade. Depois do jogo de amanhã, o Flamengo enfrenta o Bolívar, dia 12 de março, também no Maracanã. E não precisa ser bom de conta para saber de quantos pontos o time precisa nessas duas rodadas para manter a esperança de classificação.

“Será um jogo muito importante. Começamos perdendo para o León, que já abriu quatro pontos. Para se classificar, a gente tem que ganhar. É um jogo chave. Serão duas partidas seguidas no Maracanã, e temos que conquistar seis pontos”, receitou o Brocador.

Na presença de Hernane em campo reside a esperança da torcida. Em 2013, o atacante fez 17 gols no Maracanã e se tornou o maior artilheiro do estádio depois da reforma. Este ano, ele tem quatro, todos numa única partida, em Volta Redonda. Está na hora de voltar a marcar no templo maior do futebol:

“O Flamengo e o Hernane estarão em casa. Estou pronto para fazer meu primeiro gol em Libertadores.”

Namoro que dá segurança à defesa

Samir virou sinônimo de segurança. Mas divide os méritos com seu parceiro Wallace. A dupla superou a concorrência, e a relação se estreita a cada partida. No papo, a intimidade e o entrosamento aumentam. Falta apenas os dois se falarem no olhar, como no samba famoso.

“A gente vem conversando muito ali atrás. O Jayme conversa também, já foi zagueiro, sabe como é. A conversa é base de tudo, até no relacionamento. A gente resenha muito”, disse o zagueiro que, perguntado em que estágio estava a sua relação com Wallace, respondeu bem-humorado: “Estamos na fase do namoro. Falta muito.”

Apesar disso, não promete fidelidade. Samir revelou que sonha jogar com seu ídolo Thiago Silva na Seleção.