Flamengo quer quebrar um tabu de 14 anos

Rubro-Negro não vence o Timão no Pacaembu desde 2000. Escrita pode cair neste domingo

Por O Dia

São Paulo - Petkovic parou de jogar, Alex, atualmente no Coritiba, mal é lembrado na Gávea, e Reinaldo, aos 35 anos, defende a Luverdense, na Série B, seu 14º clube desde que deixou o Flamengo. Foram deles os gols da última vitória do time sobre o Corinthians, no Pacaembu, há 14 anos. Em tempos de Alecsandro e Paulinho, o Rubro-Negro tenta neste domingo, às 16h, no reencontro com Mano Menezes, quebrar o tabu para não correr o risco de eternizá-lo, já que a Arena Corinthians será a nova casa dos paulistas.

Alecsandro é a esperança de gols do FlamengoAlexandre Brum / Agência O Dia

Desde aquela vitória do Flamengo por 4 a 1, em 16 de novembro de 2000, quando o World Trade Center ainda estava de pé, e o mundo não vivia na paranoia com o terrorismo, foram sete jogos entre os dois times no estádio: seis vitórias do Corinthians e um empate. No último confronto, 4 a 0 a favor dos paulistas.

O Brasil era apenas tetracampeão mundial, uma Copa por aqui, como a que se avizinha, parecia impossível, e o PT não tinha chegado ao poder, com Lula na presidência. Além dos autores do gol, jogavam no Flamengo nomes que deixaram saudade há muito, como Júlio César, Juan e Edilson Capetinha, outro que já se aposentou. O folclórico Maurinho também atuou naquela partida, como lateral-direito. Na esquerda, improvisado, estava Bruno Carvalho.

O zagueiro Fernando e os volantes Jorginho e Rocha completaram o time titular, comandado por Zagallo, que não exerce mais a profissão de treinador. Da provável escalação que nesta tarde tentará mudar a escrita, somente Léo Moura, 35 anos, jogava profissionalmente em 2000. O zagueiro Samir estava prestes a completar seis anos de idade.