Por rafael.arantes

Rio - Ainda sem vitórias desde que assumiu a direção técnica do Flamengo, Ney Franco não escondeu sua decepção, após o empate entre a sua equipe e o Figueirense no Morumbi. Ele disse que o time se apresentou melhor do que em outras partidas, mas lamentou que muitas chances de gol tenham sido desperdiçadas, principalmente no segundo tempo.

Ne entrevista coletiva,concedida depois da partida, o treinador disse que o clima no vestiário foi muito ruim, porque todos no grupo sabiam que o time criou todas as condições para vencer, mas não conseguiu concretizar as oportunidades.

Ney admite situação delicada do FlaCarlos Moraes / Agência O Dia

Ney Franco tentou justificar a substituição do atacante Igor Sartori que entrou no intervalo e acabou substituído, aos 29 minutos. O treinador disse que precisava de um meia para organizar o jogo, porque o time estava com quatro atacantes e faltava criação de jogadas.

"Já falei com ele depois do jogo. Igor segue nos nossos planos e será lapidado para atender as necessidades técnicas da equipe", disse o treinador, que também explicou as saídas de Elano e Luiz Antonio, no intervalo, dizendo que o time fez um primeiro tempo muito ruim e ele precisava dar força à equipe.

O técnico também justificou a decisão de manter o goleiro Felipe fora da equipe. "Foi uma decisão técnica, mas domingo ele deve voltar e encarar o desafio contra o ataque do Cruzeiro, um dos melhores do Brasil".

Para o lateral Léo Moura e o atacante Paulinho, o goleiro Tiago Volpi foi o grande responsável pelo empate. Os dois jogadores concordaram que o defensor do Figueirense estava numa noite muito feliz e conseguiu evitar a vitória do Flamengo.

Você pode gostar