Início nada animador para o Flamengo

Ney Franco tem a terceira pior marca entre técnicos do Rubro-Negro neste século

Por O Dia

Rio - Quatro escalações diferentes, fracas atuações, resultados ruins e entrada na zona de rebaixamento. O início do segundo trabalho de Ney Franco no Flamengo tem deixado a desejar e a pressão já começa a aumentar. O treinador ainda não conseguiu encontrar uma solução para os problemas e já amarga um dado negativo.

Com apenas três empates e uma derrota, Ney Franco tem um dos piores inícios entre os quase 30 técnicos que passaram pelo Rubro-Negro neste século. Além dele, apenas outros dois treinadores ficaram sem vencer nas quatro primeiras partidas: Silas em 2010 (dois empates e duas derrotas) e João Carlos Costa, auxiliar de Carlinhos na conquista do Brasileiro de 92, que assumiu no início de 2002 e conquistou um ponto.

Ney Franco tem a terceira pior marca entre técnicos do Flamengo neste séculoCarlos Moraes / Agência O Dia

Ao pegar o time no meio da temporada, Ney Franco tem um fator a seu favor: a parada para a Copa do Mundo, que lhe dará tempo para tentar ajustar a equipe e melhorar o desempenho atual.

“Foram quatro jogos com a equipe se arrastando em campo. Temos que aproveitar a parada para ajustar as partes técnica, tática e física. Estamos apostando tudo nela. Jogadores também vão chegar”, afirmou Ney Franco.
Na pausa para a Copa, a diretoria e a comissão técnica optaram por manter os 14 dias de férias acordados com o grupo. Os jogadores estarão liberados logo após a partida de amanhã e só retornarão aos treinos no dia 16.

Felipe, que não será mais aproveitado até julho, foi liberado antes e deixou a delegação ontem. Com seis partidas no Brasileiro, o goleiro tem futuro indefinido e pode ser negociado com outro clube, pois a sua falta na semana passada não agradou aos dirigentes, já insatisfeitos com ele.

Novo diretor, Ximenes é apresentado para nova era

O Flamengo apresentou ontem seu novo diretor-executivo de futebol, Felipe Ximenes, que ficará até o fim de 2015. O dirigente, que teve passagem relâmpago por Fluminense e Vitória este ano, chega no meio de uma crise e da busca por reforços de peso. Ele vai ajudar nas negociações, mas desconversou sobre o andamento das conversas.

“Estou muito preocupado é com esse jogo com o Cruzeiro. A função de diretor-executivo é muito mais ampla e complexa do que se contratar jogadores. O Flamengo está em um segundo momento de reformulação. Espero estar à altura do clube”, afirmou Ximenes.
Ele conta com a parada para a Copa para trabalhar com mais calma: “Sabemos que a situação é ruim e temos a oportunidade de arrumar as coisas com essa pausa longa no Brasileiro. O nosso objetivo é que o time volte forte.