Contra o Palmeiras em crise, Flamengo tenta se afastar de vez da confusão

Rubro-Negro repete discurso de olho em jogo de 'seis pontos'

Por O Dia

Rio - Os sete pontos de vantagem para a zona de rebaixamento do Brasileiro deram mais tranquilidade ao Flamengo e permitiram um novo treino na Gávea na véspera do confronto com o Palmeiras. Se do lado de fora o clima nesta terça-feira foi de oba-oba entre torcedores e sócios, dentro de campo a seriedade foi mantida para não perder o foco na "fuga da confusão", como Vanderlei Luxemburgo tem repetido como um mantra. Um triunfo no duelo desta quarta-feira, às 22h, no Pacaembu, pode representar a mudança nesse pensamento.

Luxa vai repetir o time pela primeira vez desde que voltou para o FlamengoCarlos Moraes

Sem relaxar, apesar da posição mais confortável na tabela, Vanderlei colocou o discurso em prática e não deu o tradicional rachão, optando por um trabalho tático e repetindo a escalação pela primeira vez desde que chegou ao clube. O técnico ainda ouviu da diretoria que a premiação atrasada será paga nesta quarta.

Ao contrário da outra vez em que treinou na Gávea, quando a arquibancada ficou lotada, o Flamengo se apresentou para poucos torcedores, a maioria crianças. Dirigentes e sócios também acompanharam e tiveram livre acesso à área onde ficam os jogadores. O grupo parece não ter se deixado levar pelo clima de festa e o discurso de fugir da zona de rebaixamento foi mantido para esta quarta.

“Enquanto não nos afastarmos da confusão não pode mudar o discurso nem a atitude. Tem que provar em campo (que não corre mais risco de rebaixamento). Só quando estivermos mais na frente poderemos pensar em outra coisa. Não podemos ludibriar o nosso torcedor”, avisou o volante Márcio Araújo.

O cuidado para não relaxar e se reaproximar da zona de rebaixamento é grande. Para isso, o Flamengo prega respeito ao pressionado Palmeiras, mas quer se aproveitar do momento ruim do rival para ganhar três pontos e se ver livre de vez da degola.

“Tem que aproveitar o momento do Palmeiras. É uma grande equipe, mas joga diante da torcida e, se não fizer um gol logo, ela vai cobrar. Precisamos estar concentrados para não sofrer gol no início e, se possível, marcar um”, afirmou o zagueiro Chicão.

Márcio Araújo sem mágoa do Palmeiras

Titular nas últimas partidas, Márcio Araújo vai reencontrar o Palmeiras, clube em que atuou por quatro anos e sofreu bastante com a perseguição dos torcedores - chegaram a criar o site "Fora, Araújo", com contagem regressiva para a sua saída. Apesar do fim conturbado da relação, o volante não mostrou mágoa do ex-clube e agradeceu.

“O sentimento é de gratidão por tudo o que passei no clube. Independentemente do manifesto da torcida, até porque a maioria não compactuava com isso. Fui feliz no período em que passei lá, mas infelizmente acabou, eu decidi dar uma saída e buscar novos ares”, afirmou Márcio Araújo.