Eduardo da Silva se coloca à disposição para atuar como centroavante do Fla

'Eu estou aqui para jogar em qualquer posição', avisa

Por O Dia

Rio - O atacante Eduardo da Silva está confirmado no time titular do Flamengo no jogo desta quarta-feira, contra o Internacional, no Maracanã, às 19h30, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na véspera do confronto, ele concedeu entrevista coletiva no Ninho do Urubu, após o treino que fechou a preparação do time para encarar o Colorado. O atacante, que deve fazer o papel do lesionado Alecsandro, destaca a ligação do clube com o Maraca.

Eduardo da Silva pode atuar como centroavanteVitor Machado

"Jogar no Maracanã é sempre uma motivação. É uma pressão que motiva os jogadores, a torcida motiva. E isso atrapalha os adversários. Jogar no Maracanã é especial, um estádio histórico. Espero que o Flamengo vença o Internacional", disse o jogador.

O camisa 23 falou sobre Alecsandro, ritmo de jogo, a "zona da confusão" no Brasileirão, Copa do Brasil e da volta ao país após 15 anos jogando no exterior. Confira abaixo a entrevista na íntegra.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Derrota para o Atlético-PR (no último sábado) e jogo importante contra o Inter

Eu acho que essa derrota para o Atlético-PR não afetou muito (o Flamengo), porque os times lá de baixo não pontuaram. A diferença na zona da confusão permanece a mesma, de sete pontos. Contra o Inter, é importante buscar os três pontos. Clubes como o Inter, Cruzeiro e Corinthians parece que a gente joga mais bem motivado. Queremos fazer uma grande partida quarta-feira.

Substituir Alecsandro

Nosso treinador às vezes muda de formação tática. Às vezes são dois atacantes, às vezes um. Eu, Alecsandro, Elton, Nixon e Gabriel temos de cumprir nossas funções. Temos de fazer o que o professor pede. Eu estou aqui para jogar em qualquer posição. Se o professor achar que vou colaborar na frente, vou dar o meu máximo. Não tem problema, apesar de ter um longo período que não jogo nessa posição.

Conversa com Alecsandro

Ele esteve aqui hoje e conversou com a gente. Mas continua no Departamento Médico. Ele está melhor, já. Só não sei a previsão de volta.

Ritmo de jogo

Estou me sentindo ótimo comparando com três meses atrás, quando fiz minhas primeiras partidas. Estou bem, só não posso dizer se estou 100% para jogar, mas me sinto bem em campo mentalmente.

Deixar a confusão

Tem uma motivação especial, não só minha, mas do grupo. A gente não pode relaxar porque se perder no Brasileirão a gente volta para mesma situação que estava antes. O objetivo é tentar vencer todos os jogos. O importante é sempre vencer em casa também. Não acredito (no rebaixamento), mas tudo é possível no futebol. Faltam nove rodadas e a tendência é subir um pouco mais na tabela, para tentar ficar entre os oito (primeiros colocados).

Copa do Brasil

Vamos por degrau por degrau. Vamos pensar primeiro no Inter e depois no Botafogo. Quando passar esses dois jogos a gente pensa na Copa do Brasil. É a única chance de o Flamengo tentar jogar a Libertadores.

Volta ao Brasil

Eu sou brasileiro, nasci aqui, nunca vou deixar de ser. Claro que passei 15 anos seguidos na Europa, mas já estou muito mais adaptado. O grupo está me apoiando e a base é continuar me adaptando e pegar sotaque e gírias.

Precaução

A gente fez um trabalho de recuperação. A gente já vem, desde o jogo contra o Sport, jogando duas vezes por semana, sem parar. A tendência é tentar se recuperar o mais rapidamente possível. São muitas viagens, concentrações, que a gente tenta ficar descansando e ficar preparado para as partidas.

Colaborou Rodrigo Hang