Por pedro.logato

Rio - Em jogos decisivos, qualquer ajuda é bem-vinda, principalmente a divina. Um dos responsáveis por iniciar na década de 1980 rivalidade histórica entre Flamengo e Atlético-MG, o ex-atacante Nunes aproveitou a comemoração do dia do padroeiro do Flamengo para visitar pela primeira vez a Igreja de São Judas Tadeu. E, de quebra, pedir uma bênção especial para o time rubro-negro antes do primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil.

Nunes e a imagem de São Judas TadeuCarlos Moraes

“Que São Judas Tadeu abençoe muito esses meninos do Flamengo. Que o nosso padroeiro atenda o pedido de um rubro-negro campeão do mundo e ajude o time a vencer essa primeira batalha”, disse Nunes, autor de dois dos três gols sobre o Atlético-MG na decisão do Brasileiro de 1980.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Mesmo ciente da dificuldade do jogo, Nunes acredita que os rubro-negros não precisarão rezar para passar pelo Galo. Confiante, o Artilheiro das Decisões aposta em uma vitória tranquila sobre o rival.

“Futebol é decidido em campo, e o Flamengo no Maracanã lotado é difícil de ser batido. Eu arrisco dois a zero,gols de Gabriel e Léo Moura”, afirmou.

GEPE REFORÇA A SEGURANÇA PARA O JOGO

Preocupada com a segurança, dentro e fora do Maracanã, a PM aumentou o efetivo para o jogo de hoje à noite. Serão 420 homens, 280 apenas do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe). Para se ter uma ideia, no último Fla-Flu no Maracanã, em setembro, 400 policiais militares foram mobilizados.

“Esse é um jogo complicado. Vamos fazer o trabalho de sempre e levar segurança às torcidas”, afirmou o tenente-coronel Fiorentini, comandante do Gepe. Trinta homens serão destacados para fazer a escolta de mais de 40 ônibus de torcidas organizadas do Atlético.

Você pode gostar