Por edsel.britto

Rio - Quando os torcedores de Flamengo e Atlético-MG veem um duelo entre as equipes se aproximando logo se lembram dos jogos históricos, como a final do Campeonato Brasileiro em 1980, que resultou no primeiro título nacional do Rubro-Negro, e da partida pela primeira fase da Copa Libertadores em 1981, competição que os cariocas também faturaram. Protagonistas nos dois jogos, Nunes e Reinaldo se reencontraram na tarde desta terça-feira no Maracanã, na véspera do primeiro duelo pela semifinal da Copa do Brasil entre Galo e Fla. Em clima amistoso, trocaram provocações e contaram as lembranças das partidas memoráveis.

Ídolos de Flamengo e Atlético-MG%2C Nunes e Reinaldo se reencontraram no MaracanãCarlos Moraes

"Eu acredito que o Atlético está melhor do que o Flamengo. Dá para ver na tabela do Campeonato Brasileiro, embora a competição que os times vão disputar é a Copa do Brasil. O Flamengo tem a oportunidade de definir aqui. Se não fizer isso, lá em Minas vai dar Galo. O Atlético sempre faz gol", disse Reinaldo, para logo após Nunes retrucar e os dois iniciarem um dialogo amistoso: "Olha, no Campeonato Brasileiro não estamos bem como eles, mas vamos fritar o Galo aqui no Maraca", provocou Nunes.

"Mas, se fizermos uma análise, vocês sabem que o time do Atlético é mais refinado", retrucou Reinaldo.

"O futebol é decidido dentro de campo, essa é a realidade. É complicado quando se trata de Flamengo e Atlético", finalizou Nunes.

Apesar do clima de amizade nos dias de hoje, a rivalidade entre Nunes e Reinaldo, e principalmente entre Flamengo e Atlético-MG, era grande. Figuras decisivas em ambos os times, os dois destacaram a final do Campeonato Brasileiro de 1980 como o jogo mais emblemático.

"Aquele jogo, sem dúvida, foi fundamental para a história do Flamengo. Se não ganhássemos o Brasileiro ali não venceríamos a Libertadores depois, o Mundial. Ali foi o início de tudo. E começou também uma grande rivalidade", recordou Nunes.

"Não ganhamos, mas foi um jogo emblemático. Era uma decisão louca, com mais de 160 mil pessoas no estádio, além da galera que entrava na "carona". Tinham uns 200 mil. Era diferente. E todo mundo gosta de jogar uma final com o Flamengo. Não vencemos ali, mas fiz muito gol neles depois", contou Reinaldo, maior artilheiro do confronto.

Apesar de rivais quando jogavam%2C Nunes e Reinaldo hoje mantém uma relação amistosaCarlos Moraes

Aqueles 200 mil torcedores ficaram apenas no passado do duelo. Com as novas arenas com capacidade reduzida, a realidade do clássico hoje em dia é outra. Apesar dos elogios aos novos estádios, os ex-atacantes guardam boas lembranças dos antigos palcos e arriscaram um palpite para o resultado do jogo desta quarta.

"Era tudo muito ruim. Gramado ruim, juiz ruim, material da camisa ruim, bola ruim... mas tinha um detalhe: dava para ver o Cristo Redentor aqui de dentro do campo. Agora derrubaram a marquise original daqui, colocaram essa lona e não podemos mais ver o monumento. É triste. Amanhã (quarta) acho que dá Galo por 1 a 0", brincou Reinaldo.

"Mas está tudo muito bonito, muito confortável. O torcedor merece isso. O momento é outro, espero que os resultados continuem iguais. O Flamengo vai vencer e eliminar o Atlético-MG de novo: 2 a 0 amanhã (quarta) e depois administramos em Belo Horizonte", projetou Nunes.

* Colaborou Edsel Britto

Você pode gostar