De olho no mercado da bola, Flamengo ainda busca mais dois reforços

Rodrigo Caetano também está trabalhando para renovar o contrato de algumas peças importantes para o elenco do Fla

Por O Dia

Rio - A diretoria do Flamengo ainda busca dois reforços no mercado. Um deles para o setor criativo. A outra posição é mantida sob sigilo. O Rubro-Negro fez sondagem por Cícero, mas as conversas não avançaram por enquanto. Os dirigentes do Fluminense, além de não terem boa vontade em negociar com o rival, tentam segurar o jogador, já que perderam o argentino Conca. Ainda há cinco vagas no elenco do Estadual.

LEIA MAIS: Jonas chega ao clube e diz: 'Minha meta é ganhar tudo'

Rodrigo Caetano afirma que mais dois nomes ainda podem pintar no FlamengoBruno de Lima

"Temos a obrigação de trabalhar em sigilo, mesmo que seja quase impossível. Temos 26 inscritos. Faltam cinco. Vai passar por uma avaliação do Vanderlei (Luxemburgo), se vai trazer algum garoto da base. E na medida do possível trazer reforços, até mais duas peças. Não são negociações simples o que queremos", disse o diretor-executivo de futebol Rodrigo Caetano, que emendou.

"Como não foi a do Jonas. Estamos conversando desde dezembro, a negociação quase foi abortada. Corinthians, entre outros, também tinha interesse, mas ele escolheu seu clube de coração."

Caetano afirma que a diretoria ainda não passou qualquer determinação sobre escalar o time reserva no Carioca, como forma de esvaziar o torneio. O comando do clube trava batalha nos bastidores contra Vasco e Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro por causa da redução no preço dos ingressos. Segundo o diretor, a ordem é pensar jogo a jogo.

A princípio, só Bressan, Marcelo Cirino e Jonas não estão à disposição para a estreia de sábado, diante do Macaé. O nome dos três foi publicado no Bira, mas com pendências que precisam ser solucionadas até quinta-feira. Caetano está confiante que o trio estará apto a jogar.

Nixon, com dores no joelho, e Eduardo da Silva e Gabriel, com fadiga muscular, fizeram trabalho à parte na manhã desta quarta-feira, no Ninho do Urubu. Eles serão reavaliados nos próximos dias.

Sobre a demissão de Felipe, o diretor de futebol repetiu o discurso de que a rescisão foi consensual, mas não entrou em detalhes. Segundo ele, o caso está entregue ao departamento jurídico. Outra questão abordada por Caetano foi a renovação com o goleiro Paulo Victor, cujo contrato termina em novembro.

"Ele já sabe do nosso interesse, assim como o seu representante. Talvez isso não tenha sido discutido ainda por falta de tempo. Mas ele está tranquilo."