Por fabio.klotz

Rio - O Flamengo tenta contra o Resende, neste sábado, às 19h30, no Raulino de Oliveira, pela segunda vez parecer em campo com a foto que Vanderlei Luxemburgo quer colar na identidade do time. Na primeira vitória no Carioca, por 4 a 0, sobre o Barra Mansa, ficou gravada a digital rubro-negra. Mas o treinador avisa que, até a equipe ser reconhecida sem mostrar documento, muitas vezes o retrato vai perder o foco:

Marcelo Cirino desencantou e é esperança de gols do Flamengo contra o ResendeErnestto Carriço

“Aqui no Brasil se vai do céu ao inferno em 90 minutos, e não se vê o projeto de trabalho. Esse time vai oscilar bastante ainda, vai jogar bem e jogar mal, até você criar uma característica firme e sólida para encorpá-lo. Não é por causa do resultado contra o Barra Mansa que encontramos a melhor equipe. Estamos em formação e vamos ter dificuldades.”

TEMPO REAL: Acompanhe os jogos do Campeonato Carioca

Conhecido pela sua velocidade, sempre posicionado pelo lado do campo, Marcelo Cirino passou a jogar com Vanderlei mais perto do gol. Na última rodada, o atacante desencantou e marcou dois. Outros jogadores, como Arthur Maia, mostraram evolução. E a atuação de Márcio Araújo no lugar de Cáceres, barrado, foi aprovada. O time começa a ganhar uma cara, embora Vanderlei não se iluda.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

“O Cirino não passou a ser melhor ou pior porque fez dois gols. Ele tem muito o que trabalhar, o Arthur também, todos têm, para que a gente possa crescer. O time não está pronto, está em formação”, analisou Vanderlei, que elogiou Márcio Araújo:

“O Márcio vinha merecendo. Ano passado ele jogava pelo lado direito do campo. Este ano mudei a característica da equipe, mais solta, e ele vem entrando bem.”

Você pode gostar