Vanderlei Luxemburgo faz balanço sobre jogo de despedida de Léo Moura

Treinador pôde observar alguns jogadores que não estavam sendo usados e aprovou os testes feitos na equipe principal

Por O Dia

Rio - Depois do adeus de Léo Moura, o Flamengo já mira sua preparação para o duelo contra o Friburguense, adversário no próximo sábado, pelo Campeonato Carioca, no Engenhão. Vanderlei Luxemburgo concedeu uma entrevista, após a vitória diante do Nacional, e disse que agora o Rubro-Negro precisa 'seguir em frente'.

LEIA MAIS: Emoção, lágrimas e vitória: Léo Moura é ovacionado na despedida do Fla

"A vida passa e nós não podemos continuar onde estamos para sempre. Foram 10 anos no clube, ele conquistou coisas importantes, foi capitão da equipe. Nada mais justo que uma festa como esta para ele, mas a vida segue, o Flamengo segue", disse o treinador.

No amistoso, Luxemburgo observou alguns jogadores que estavam sem atuar com frequência, entre eles: Lucas Mugni, Paulinho e alguns jovens das categorias de base.

Luxa aprovou os testes contra o Nacional, do UruguaiUanderson Fernandes / Agência O Dia

"Esses garotos têm muito potencial. Não só isso, no futebol tem que se ter estrela. Eu vi o Matheus Sávio nos treinamentos dos juniores, que às vezes fazem coletivos com o profissional. Bati o olho nele e, apesar de ser o mais novo do grupo, vi que tem muito potencial. Mas é muito importante frisar: Vieram aqui, estrearam, mas amanhã já voltam para os juniores. A categoria deles é essa", ressaltou o treinador.

Sobre Paulinho, Luxemburgo revelou que pretende usar o jogador com mais vezes no time principal.

"Pretendo usar o Paulinho com calma. Ele vem de uma lesão difícil. É um jogador que gosto muito, tem muita velocidade, muita habilidade e gosta de fazer gols. Quero muito jogador que gosta de fazer gol. Ele jogou mais ou menos 25 minutos hoje, e, em mais duas ou três semanas, dependendo dos treinos que forem feitos no CT, vamos vendo. É um grande jogador, é quase como um reforço que foi contratado", comentou.

Ao falar do argentino Lucas Mugni, o treinador mostrou seu reconhecimento pela atitude do jogador não ter deixado o Flamengo, mesmo tendo uma proposta tentadora.

"Lucas é um jogador que ficou no Brasil mesmo com uma proposta excelente lá de fora. Ele botou na cabeça dele que quer que a coisa aconteça no Flamengo e deixou de ganhar uma grana preta para isso. Confio muito no potencial do Mugni", concluiu.