Volta em grande estilo ao Flamengo

Empurrado pela Nação, atacante faz gol e vibra no seu retorno após cirurgia

Por O Dia

Rio - Foram longos seis meses de muita dor e preocupação até a redenção. A demora foi recompensada com um retorno surpreendente, com direito a ouvir mais uma vez a torcida cantar o funk ‘Vai, Paulinho’. Esse foi o combustível extra que motivou Paulinho a voltar a jogar uma partida oficial após cirurgia no joelho direito. O atacante fez o que pediram e marcou o gol logo no primeiro lance em campo, no segundo tempo contra o Volta Redonda, o que só tornou a noite de quarta-feira mais mágica para o atacante do Flamengo.

Paulinho retornou bem ao FlamengoAndré Mourão

“Foi melhor do que eu esperava. Pensava que ia jogar poucos minutos e fui coroado por entrar no momento certo, poder acender o jogo e ajudar o Flamengo a vencer. Já tinha ouvido a música na despedida do Léo Moura (no amistoso contra o Nacional) e isso só me incentivou mais. Dedico a vitória aos torcedores que me apoiaram nesse momento difícil”, afirmou.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Antes da alegria, Paulinho viveu o drama de uma grave lesão. Ao romper os ligamentos do joelho direito em setembro, contra o Coritiba pela Copa do Brasil, ele passou por longo processo de recuperação. A fisioterapia foi dura e a falta de confiança o perseguiu, a ponto de ser visto mancando. Agora é diferente.

“A dor foi o mais difícil. Cada treino que fazia sentia, mas me falaram que eu tinha que me acostumar porque ela iria me acompanhar por um tempo e eu tinha que focar no fortalecimento da perna. Agora estou zerado, não sinto mais nada. Falta só recuperar a parte física e um pouco de ritmo de jogo”, avisou Paulinho, sem querer pular etapas para voltar aos 100% fisicamente.

Feliz e curtindo novo momento no clube, Paulinho agora vira exemplo de superação para um companheiro. Com dores no tendão patelar do joelho esquerdo, Nixon será operado hoje e só voltará a jogar em 45 dias. O problema já o tinha tirado dos treinos duas vezes em 2015 e os médicos acharam melhor operá-lo. Já Anderson Pico não tem fratura no pé direito. O exame de ontem constatou apenas um trauma que deve deixá-lo fora do confronto de sábado contra o Tigres.