Alemanha como inspiração do Fla

Luxa admite forma de jogar parecida com a usada pela seleção

Por O Dia

Rio - Flamengo e Alemanha vêm trocando carinhos desde o início de 2014. A seleção europeia adotou o uniforme reserva inspirado no rubro-negro carioca para a Copa do Mundo e em qualquer ida ao Maracanã é quase impossível não encontrar um torcedor com a camisa da campeã do mundo. Agora, o Flamengo tenta buscar dentro de campo as referências deixadas pela equipe comandada por Joachim Löw em solo brasileiro.

Flamengo busca inspiração na Campeã do MundoCarlos Moraes / Agência O Dia

“Contra o Tigres, joguei com três atacantes, um mais fixo (Alecsandro) e dois de lado (Gabriel e Marcelo Cirino), e três jogadores no meio-campo que se movimentam muito. A Alemanha jogou a Copa do Mundo com essa formação e ganhou. Aqui, quando faço isso, dizem que não dá”, queixou-se o técnico.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Luxemburgo ressaltou que não jogou com três volantes. “São três jogadores com dinâmicas diferentes, que vão se revezando. Mas essa discussão vai ser eterna no Brasil”, reclamou, admitindo a inspiração na Alemanha.

A ideia do treinador permite maneiras distintas de jogar, assim como a seleção campeã do mundo. No time europeu, em algumas vezes, jogava Klose, como atacante mais fixo, ou Müller, que se movimentava mais.

No Flamengo, Alecsandro faz o papel de Klose, enquanto Cirino seria o Müller: “Nós estamos evoluindo, mas ainda tem muita coisa para caminhar. Estamos mudando a característica da equipe, jogadores lesionados, jogadores voltando de lesão. Estou dando uma cara à equipe de velocidade e mudança de direção. Não tem aquele jogador mais fixo. O único fixo é o Alecsandro. Temos as alternativas e elas estão acontecendo.”