Fla bate o Peñarol e garante a medalha de bronze na Liga das Américas

Torcida reconhece DNA vencedor do time e repete coro de 'Orgulho da Nação' no Maracanãzinho

Por O Dia

Rio - O sonho de chegar ao bicampeonato foi adiado, mas o Flamengo se despediu da Liga das Américas na terceira colocação e sob os gritos de "Orgulho da Nação" da torcida rubro-negra, o reconhecimento a um time que conquistou todos os títulos possíveis recentemente. Neste domingo, o Fla bateu o Peñarol por 97 a 81, no Maracanãzinho, e garantiu a medalha de bronze.

Laprovittola e Benite, que começou como titular no lugar de Olivinha, brilharam ofensivamente, ambos com 24 pontos cada. O armador argentino ainda distribuiu nove assistências e ainda roubou cinco bolas. Herrmann contribuiu com 15 pontos, dois a mais do que Marquinhos. Outra mudança em relação ao quinteto que iniciou o jogo na derrota para o Pioneros de Quintana Roo foi a entrada de Felício na vaga de Meyinsse, preservado do duelo deste domingo.

Flamengo conseguiu medalha de bronze no basqueteDivulgação

Pelo lado do Peñarol, Leiva e Massarelli anotaram 15 pontos cada, sendo os principais cestinhas do time argentino. O experiente Leo Gutierrez fez 12.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

O Flamengo agora volta as atenções ao NBB, no qual é o terceiro colocado. O próximo jogo é na quinta-feira, às 20h, contra o Basquete Cearense, no Paulo Sarasate, em Fortaleza. Na sequência, no sábado, terá o clássico com o Brasília na casa do rival.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

O jogo

O Flamengo começou o duelo caprichando nas bolas longas, que teimaram em não cair contra o Pioneros de Quintana Roo. Com Laprovittola e Herrmann inspirados, o Rubro-Negro logo fez 21 a 11 e forçou o técnico Fernando Rivero a parar o jogo. Na reta final do primeiro quarto, a equipe argentina aproveitou os erros do Fla e diminuiu a diferença para oito pontos: 31 a 23.

O Peñarol voltou melhor no segundo quarto. As bolas rubro-negras pararam de cair. A vantagem se reduziu a apenas um ponto. José Neto pediu tempo. A equipe argentina chegou a virar o placar com Giorgetti, mas logo o Flamengo reassumiu o comando do marcador (43 a 38). Foi a vez de Rivero parar o jogo. Não deu muito resultado. O Rubro-Negro foi para o intervalo com sete pontos de frente (50 a 43).

Flamengo conquistou medalha de bronze na Liga das AméricasDivulgação

No terceiro quarto, o ataque do Flamengo voltou a ter dificuldade para pontuar. O Peñarol aproveitou para diminuir a diferença para dois pontos. Marquinhos calibrou a mão nas bolas longas e desafogou o time rubro-negro. Com time mais ágil (Felício, com quatro faltas, foi para o banco - Olivinha atuava como pivô), o Fla abriu 13 pontos (66 a 53). Rivero pediu tempo. De nada adiantou, a vantagem do Flamengo pulou para 17 pontos (74 a 57).

O Peñarol não desistia e até reduzia a vantagem. Mas Laprovittola e Benite apareciam e tranquilizavam as coisas para o Flamengo. Desta maneira, o Rubro-Negro conseguiu bater o rival argentino e ficou com o terceiro lugar na Liga das Américas.