Por pedro.logato

Rio - A briga entre Flamengo e Federação de Futebol do Rio (Ferj) ganha contornos de uma obra surrealista. A última pincelada, dada ontem pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ), faz o quadro oscilar entre a tragédia e a comicidade. Vanderlei Luxemburgo, punido, segunda-feira, com dois jogos de suspensão, agora é alvo de novo inquérito, por suposta declaração ao jornal ‘Folha de Vitória’, do Espírito Santo. Enquanto isso, a bola fica em segundo plano, e a tela do Campeonato Carioca desbota.

No veículo capixaba, ninguém viu a cor da tal entrevista. O jornal cobre apenas as competições locais. As informações sobre outros estados chegam por meio de uma agência de notícias.

“A procuradoria instaurou inquérito para apurar a verdade de ambos os casos: Vanderlei e Peter Siemsen (presidente do Fluminense). Não é uma denúncia”, explicou o presidente do TJD-RJ, José Teixeira, rubro-negro declarado.

Luxemburgo foi punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) do RioDivulgação

O departamento jurídico do Flamengo foi pego de surpresa. Ontem, os dirigentes do clube estavam concentrados em recorrer da punição de dois jogos imposta a Vanderlei por ter dito que a imprensa deveria “dar porrada” na Ferj. O pedido de efeito suspensivo, no entanto, corre o risco de ser julgado apenas depois do clássico com o Fluminense, domingo, por causa do recesso da Semana Santa.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Por meio de nota de repúdio, o Flamengo destacou que “mais uma vez a Ferj revela seu traço ditatorial”.A diretoria entende que o TJD-RJ descumpriu decisão do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos, que anulou artigo do regulamento que previa multa para quem criticasse o Campeonato Carioca.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

José Teixeira discorda: “Esse enquadramento está previsto no Código Brasileiro de Justiça Desportiva não é de hoje. Tem que acabar com a disputa pessoal. O Vanderlei é uma pessoa pública, lidera uma nação com uma parcela de fanáticos que pode ter uma interpretação errônea. Ninguém quer punir o Vanderlei. É para educar.”

Cirino se espelha em CR7

Artilheiro do Campeonato Carioca com nove golos, ao lado de Fred e Rodrigo Pinho, Marcelo Cirino se inspira em outro camisa 7 quando está em campo: Cristiano Ronaldo, astro do Real Madrid. O atacante rubro-negro é fã do estilo de jogo do português.

“Eu me espelho bastante no Cristiano Ronaldo. Ele também não é centroavante, mas, se você perceber, está sempre dentro da área. Eu o observo muito”, disse Cirino.

Numa nova função, mais perto do gol, ele curte fase de goleador: “O único ano em que fiz bastante gol foi pela Série B em 2012, quando fiz 16 e fui um dos artilheiros. Essa nunca foi a minha meta. Sempre me sobressaí nas assistências. Felizmente, os gols têm saído.”

Você pode gostar