Deivid admite frio na barriga pelo primeiro jogo e elogia atuação do Fla

Auxiliar-técnico substituiu Luxemburgo, suspenso, à beira do campo no clássico e diz ter gostado da primeira experiência

Por O Dia

Rio - O batismo de Deivid foi de fogo. Logo na primeira vez como técnico, o ex-atacante comandou o Flamengo em um clássico com o Fluminense e saiu vitorioso. Ele driblou a polêmica envolvendo os clubes e a Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj) e mostrou que pode, à beira do gramado, repetir o sucesso que teve como jogador. Mas Deivid manteve os pés no chão, consciente de que quem manda no futebol rubro-negro é Vanderlei Luxemburgo.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo.

“Foi uma vitória muito importante. Uma partida difícil, minhas primeira vez no banco, mas que fique bem claro que o treinador é o Vanderlei. Fizemos o que treinamos na semana. Todo mundo entendeu a forma como o Vanderlei pediu para jogar e ganhamos o jogo. Sabíamos da importância da vitória após o resultado do Botafogo. Jogamos sem sete jogadores, e isso mostra a força do nosso grupo”, destacou.

Deivid admitiu um frio na barriga em seu primeiro jogo como técnico e elogiou a equipe do FlaAlexandre Brum

“Sou auxiliar, sonho um dia ser treinador, mas estou gostando de ficar ali fora. Está dando um frio na barriga de novo, a sensação de levantar taça. Tem que existir isso. Quem trabalha no Flamengo sabe a grandeza do clube. A pressão é gostosa”, emendou.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

Deivid evitou falar sobre a briga entre Fla, Flu e Ferj, que tem esquentado os bastidores do Estadual. E mostrou habilidade para passar por cima da polêmica expulsão de Fred — o árbitro viu simulação na jogada.

“Desde o começo do jogo nos comportamos muito bem. Pressionamos, jogamos com a bola, preenchemos espaços. A expulsão ajudou para irmos para cima. Tínhamos conversado de marcar bem Wagner, Kenedy e Gerson para a bola não chegar ao Fred. Pico, Pará e Jonas cumpriram bem o papel. Foi três, mas poderia ter sido quatro, cinco... O time jogou como quem quer algo mais”, afirmou o auxiliar de Vanderlei.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Carioca

“Não podemos tirar o foco da vitória. O time jogou bem, com propriedade de time grande. O Fred já tinha um cartão amarelo. Com a simulação, tomou o segundo e conseguimos tirar proveito da expulsão”, completou Deivid.