Flamengo pertinho de levantar mais uma Taça GB

Vitória sobre o Nova Iguaçu coloca mais um troféu na extensa galeria

Por O Dia

Rio - A Taça Guanabara tem poder inspirador sobre o Flamengo. O Rubro-Negro faturou o Campeonato Carioca em 12 das 20 vezes em que conquistou o torneio, do qual é o maior vencedor. Contra o Nova Iguaçu, nesta quarta, às 22h, no Moarcyzão, o time entra em campo para garantir mais um título, certo de que o brilho do troféu pode iluminar o caminho rumo ao objetivo principal.

Fla precisa de vitória para levar a Taça GuanabaraAlexandre Brum

Para não depender de um tropeço do Botafogo, o Flamengo, dois pontos à frente do Alvinegro, precisa ganhar o jogo. Se empatar ou perder, só leva o caneco se o Alvinegro não vencer o Macaé. Marcelo Cirino, um dos artilheiros da competição com nove gols, afirma que o Rubro-Negro vai para cima do adversário de hoje à noite, penúltimo colocado do Carioca.

“Independentemente da situação do Nova Iguaçu, temos que entrar com o mesmo foco, o mesmo pensamento. Não só pelo título, mas também pela vantagem na frente. O torcedor sabe da importância que tem para nós”, destacou o camisa 7.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Cirino não foge do favoritismo: “Sem dúvida, todo mundo espera uma vitória. Até pela situação do adversário e a nossa qualidade.”

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

Se o Flamengo vencer, além do 21º título da Taça Guanabara, leva também uma estranha vantagem para a fase decisiva: jogar por dois empates. Isso significa que, na semifinal, por exemplo, se vencer o primeiro jogo por 1 a 0 e depois, no segundo, perder pelo mesmo placar, a vaga na decisão será definida nos pênaltis.

Apesar disso, Cirino valoriza o benefício. “Estamos tranquilos e vamos entrar concentrados. A vantagem na fase decisiva é importante. Isso fará a diferença”, disse o atacante, sem a vaidade de querer marcar o gol do título: O importante é a equipe vencer.”

Luxa no alvo do São Paulo para a vaga de Muricy

Vanderlei Luxemburgo chegou ontem a Macaé, embora não vá comandar o time hoje, por estar suspenso. O treinador é o preferido da diretoria do São Paulo para substituir Muricy Ramalho. Em alta depois de tirar o Rubro-Negro da lanterna do Campeonato Brasileiro em 2014, ele não descarta analisar a proposta.

“Se eu tiver proposta de alguém, tenho direito de discuti-la. O que não pode é passar por mercenarismo. É simplesmente profissionalismo”, disse, à ‘Sportv’, Vanderlei, que recebe na Gávea R$ 400 mil, R$ 100 mil a menos do que Muricy Ramalho ganhava no Morumbi.

O São Paulo, que se interessa também por Abel Braga e Alejandro Sabella, não estaria disposto a pagar a multa rescisória de R$ 1,2 milhão. E nem o Flamengo de fazer um acordo.