Por pedro.logato

Rio - Ausente no banco de reservas contra o Fluminense e Nova Iguaçu, Vanderlei Luxemburgo está de volta ao Flamengo, no clássico de domingo, contra o Vasco. Em entrevista coletiva, nesta sexta-feira, o jogador voltou a criticas a suspensão recebida pela Ferj. Luxa ainda comentou o retorno de alguns jogadores importantes no clássico e falou sobre a sondagem que recebeu do São Paulo.

Ao abrir a entrevista coletiva, o comandante abordou o tema da suspensão. Luxemburgo disse que a punição imposta a ele ocorreu por um viés político. O treinador voltou a criticar a postura do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ).

Luxemburgo está de volta ao banco de reservas do FlamengoAndré Luiz Mello

"Acho que minha punição não foi direcionada a mim, foi ao Flamengo. Foi uma perda de comando, com todo respeito ao Deivid, que é um rapaz brilhante. Mas a figura do técnico ali no campo é importante. Procurador fez a denúncia totalmente inadequada e inoportuna. Prejudicou o Flamengo com certeza absoluta. Mas não adianta falar, porque já passou. Temos que ganhar agora. E o jogo de domingo é um oportunidade para mostrarmos isso. Partimos para dois jogos decisivos com o Vasco da Gama", disse.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Na partida de domingo, o Flamengo deve ter o retorno de quatro jogadores. Paulinho, Everton, Arthur Maia e Canteros foram liberados pelo departamento médico, Luxemburgo não confirmou se os jogadores vão ser titulares no clássico, mas se mostrou feliz com a possibilidade de utilizá-los contra o Vasco.

Departamento médico do Fla liberou quatro atletasAndré Luiz Mello

"Amanhã (sábado) vou decidir isso. Vou fechar um pouquinho o treinamento, tenho decisões importantes a serem tomadas. Tem muitos jogadores voltando de lesão, mas que não estão no ritmo ideal. Vamos ver o que é o melhor. Tenho que saber como equilibrar o time para poder jogar bem no próximo jogo também", afirmou.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

Nesta sexta-feira, o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, admitiu a desistência do Tricolor Paulista em contar com o treinador. Dias atrás, o mandatário rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, já tinha dito que Luxa não deixaria a Gávea. Ao abordar o assunto, o comandante afirmou que especulações e propostas desse tipo são comuns no meio do futebol.

"Todos conversam. Assim funciona com todos. É um direito do profissional de ouvir propostas. Os dirigentes hoje colocam multa pequena até para poder mandar embora o treinador. Não existe uma legislação no Brasil que nem na Europa, para discutir contrato, que todos os técnicos abraçam. Não temos isso aqui. Quantos técnicos vocês noticiam que são mandados embora a todo momento?", finalizou.

Você pode gostar