Dia do goleiro: Flamengo comemora e faz homenagem a safra da Gávea

Formados na base, arqueiros rubro-negros festejam a data

Por O Dia

Rio - Ser goleiro não é uma tarefa fácil: Ora consagrados por defenderem pênaltis, ora vilões por uma falha. Mas, no dia desses arqueiros, comemorado neste domingo, dia 26, o Flamengo fez questão de render homenagem e elogiar a safra talentosa da Gávea. 

Paulo Victor, César, Daniel e Thiago são formados nas categorias de base do Rubro-Negro, e entre eles, apenas Thiago ainda não recebeu uma chance no time. Porém, o jovem goleiro coleciona convocações para as categorias inferiores da seleção brasileira.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

No dia do goleiro%2C Fla faz homenagem aos goleiros do elencoDivulgação

"A sensação é de dever cumprido, realização do trabalho, de tudo que pensamos sobre aplicação de conceitos. Formamos não só atletas, mas cidadãos para a vida. Vi três deles (Cesar, Daniel e Thiago) se desenvolvendo na base, acompanho-os desde cedo. Todos extremamente profissionais e preparados para assumir a posição em que estão hoje. O Paulo Victor ralou muito para chegar aonde chegou, e digo a eles que deve ser visto como exemplo.", afirmou o Diretor Executivo da Base Carlos Noval.

Feliz em poder ver os goleiros da base integrando o elenco profissional, Wagner Miranda, treinador dos goleiros dos juniores em 2013 e atualmente no time principal, garantiu que tem plena confianças nos jogadores e ressalta que a cobrança é feita em todo momento. 

"Geralmente, o passaporte para o futebol profissional é a qualidade técnica. Claro que os meninos não chegam 100% prontos. Com o passar do tempo, começam a se acostumar com o ritmo mais forte de treinamento, com a cobrança do dia a dia. Desta maneira, conseguimos a formação desejada. Confio plenamente neles", disse Wagner.

Titular absoluto na posição e um dos ídolos do Flamengo atualmente, Paulo Victor falou da experiência que adquiriu com os goleiros que fizeram parte da trajetória do Rubro-Negro. Ele comenta que o caminho até o time profissional não é tão simples, mas que tudo é superado com o trabalho. 

"Costumo dizer a eles que, em primeiro lugar, devem aproveitar as oportunidades, tratar os treinos como jogos, para estarem sempre em alto nível. Para ser goleiro, é preciso paciência, até porque só joga um. Muita disciplina e trabalho para, quando surgir a oportunidade, não ser pego de surpresa", finalizou.