Alecsandro revela desconforto com diretoria do Fla e diz que não queria sair

Atacante ressaltou que não pediu para deixar o Rubro-Negro e afirmou que reunirá com a direção no próximo domingo

Por O Dia

Rio - Com a saída quase certa do Flamengo, Alecsandro fez questão de falar sobre a possibilidade de sair do clube após a derrota para o Cruzeiro por 3 a 1, no Mineirão. O atacante revelou que está chateado com a diretoria rubro-negra pela forma como tudo vem sendo conduzido. Alecgol comemorou o fato de despertar interesse de outros clubes, como o Palmeiras,clube que já teria acertado sua contratação, mas disse que nunca pediu para sair do clube carioca.

De saída do Flamengo, Alecsandro admitiu estar chateado com a diretoria rubro-negraMárcio Mercante

"No futebol a gente sempre tem que pensar nos dois lados, mas quero deixar bem claro que nunca pedi para sair do Flamengo", afirmou o atacante que ainda fez questão de externar que não quer sair do Flamengo e que terá uma reunião com a diretoria no domingo.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

"Tenho contrato com o Flamengo. É lógico que a gente sabe de todas as possibilidades. Não tem como esconder que já tive várias propostas. Essa do Palmeiras, como a do Grêmio, veio a público. O que realmente vai acontecer é que no domingo tenho uma reunião com a diretoria do Flamengo para decidir meu futuro. Minha vontade, não tenho como esconder, é de ficar. Mas não (depende) só da minha vontade, mas do clube também", disse.

Alecsandro também afirmou que apesar da vontade de ficar no Flamengo, ele precisa pensar na sua carreira, principalmente após o Rubro-Negro ter contratado o peruano Guerrero para o ataque. Além disso, o atacante salientou a sua chateação com a diretoria do Fla.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

"O clube já fez a contratação de outro jogador para a posição, situação que acaba me fazendo pensar na carreira. Não pela vinda do Guerrero, porque o importante é somar. Mas a maneira como diretoria tratou uma possível saída minha foi o que me deixou bastante chateado, abrindo brechas para outras equipes fazerem proposta. Hoje é muito difícil segurar, pela imprensa já teve alguns comentários, o próprio Oswaldo (técnico do Palmeiras, em entrevista para uma rádio paulista na última segunda-feira) se posicionou".