Runco explica caso de Paulo Victor e revela ressonância no coração de Nixon

Goleiro volta às atividades em, no mínimo, duas semanas, enquanto Nixon passará por reavaliação médica

Por O Dia

Rio - Ao final do treino do Flamengo nesta sexta-feira, no Ninho do Urubu, José Luiz Runco esclareceu a situação do departamento médico rubro-negro. Com seguidas baixas, a equipe ainda não poderá contar com Almir, Paulo Victor e Nixon para as próximas partidas.

Runco detalha problema de Paulo Victor e preocupação com NixonCarlos Moraes / Agência O Dia

O caso de Nixon é diferente. O jogador, que fez uma  uma cirurgia no joelho esquerdo em março, passou a sentir falta de ar durante seus treinamentos para retornar aos gramados.

"No decorrer do trabalho físico, com perspectiva de voltar para o campo, Nixon apresentou quadro de falta de ar. Então está se fazendo uma bateria de exames e será feita uma ressonância magnética do coração. Vamos ver se é algum distúrbio neurovegetativo. Ele já fez exames referentes à parte sanguínea. Nos últimos dois treinamentos fez esforço e teve falta de ar. Temos de ver se existe ou não alguma coisa, pois é um jogador que já está aqui há muito tempo e nunca apresentou nada", afirmou.

LEIA MAIS: Sheik marca e comanda vitória de seu time no rachão do Flamengo, no Ninho

Paulo Victor está de molho no FlaCarlos Moraes / Agência O Dia

Outro problema recente foi o do goleiro rubro-negro. Após um choque com Thallyson, o jogador deixou o treino sentindo muitas dores no tornozelo direito e ficará fora das atividades da equipe por, no mínimo, duas semanas.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fla

"Fez fratura na parte distal da fíbula. Chamamos de fratura incompleta, que não requer tratamento cirúrgico. Hoje, ele está na fisioterapia. Vai pisar, colocar pé no chão com bota de proteção. Fica num período de 15 dias sem qualquer chance de voltar às atividades. Demora geralmente quatro semanas para consolidar o osso, mas não se trata de fatura grave", explicou Runco.

Almir, em recuperação de uma fratura no cotovelo esquerdo, voltará aos treinos na próxima semana, mas só estará totalmente liberado quando completarem seis semanas da lesão, ocorrida no jogo contra o Náutico, pela Copa do Brasil.