Guerrero cheio de apetite para encarar o Porco pelo Campeonato Brasileiro

Peruano não sabe o que é perder para o Palmeiras, o adversário de domingo

Por O Dia

Rio - Na receita do Flamengo para matar o Porco, às 11h, e se fartar no almoço de domingo, Guerrero dá o tempero especial. Há três anos no país, além de conhecer a cultura tupiniquim, o peruano tomou gosto por complicar a vida do Palmeiras. Em quatro jogos contra o adversário de amanhã, quanto ainda defendia o Corinthians, o atacante nunca perdeu. Se mantiver o retrospecto, os rubro-negros podem se preparar para comer a boa e velha feijoada brasileira, mas com ‘pisco sour’ no lugar da tradicional caipirinha.

Guerrero está invicto contra o PalmeirasAndré Mourão / Agência O Dia

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Foram duas vitórias e dois empates de Guerrero diante do Palmeiras — aproveitamento de 66,6%. Mas o atacante balançou as redes somente uma vez — na vitória do Timão por 2 a 0, no Campeonato Brasileiro de 2014.

Além da escassez de gols, ele foi substituído em três desses confrontos. Talvez o histórico tenha mais sabor de sorte do que de competência. Fato é, porém, que quem está do lado do peruano contra o time paulista costuma sair satisfeito.

No Brasileiro, o time comandado por Marcelo Oliveira perdeu apenas duas vezes em casa. O Palmeiras obteve ainda dois empates e cinco vitórias em seu estádio. Guerrero, no entanto, já conhece a panela de pressão da Arena Palmeiras. Foi lá que o atacante matou a fome de carne de porco dos corintianos pela última vez, este ano, pelo Campeonato Paulista.

Se a carne da feijoada fica a cargo dos donos da casa, os acompanhamentos de Guerrero ainda não foram definidos por Cristóvão Borges. O chefe baiano precisa tirar alguém do time que venceu o Atlético-PR por 3 a 2, quarta-feira, no Maracanã.

Sheik está mais certo ao lado de Guerrero do que arroz e couve mineira na feijoada. O treinador precisará escolher entre Ederson, Alan Patrick e Everton. O primeiro, embora tenha estreado diante do Furacão, ainda não tem condições de atuar por 90 minutos e pode ficar como opção para o segundo tempo.