Ex-diretor do Fla é indiciado por boato

Clemente Izard foi identificado como um dos responsáveis por espalhar o rumo de um falso relacionamento homoafetivo entre o volante Diguinho e o meia Bernardo, na época no Vasco

Por O Dia

Rio - Ex-diretor de patrimônio e administrativo do Flamengo, Clement Izard foi identificado pela Polícia Civil do Rio como um dos responsáveis por criar e espalhar notícia envolvendo um falso relacionamento homoafetivo entre os jogadores Diguinho e Bernardo, então no Vasco.

Segundo inquérito concluído pela Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), Izard e outras cinco pessoas — sendo dois menores — veicularam em redes sociais e no WhatsApp suposta notícia atribuída ao site UOL.

Foi criada até uma falsa conversa no WhatsApp envolvendo o atacante Romarinho, que confirmava o caso. As vítimas registraram queixa e, a partir das investigações, o grupo foi identificado.Indiciados, os acusados — maiores de idade — podem pegar pena de até 10 anos de reclusão por crimes como corrupção de menores, formação de quadrilha, injúria e falsa identidade.