No embalo da torcida, Flamengo enfrenta o Cruzeiro no Maracanã

Como em 2007 e 2009, Fla reage impulsionado pela Nação, que já comprou 30 mil ingressos para o jogo desta quinta

Por O Dia

Rio - Na fuga do rebaixamento ao sonho de conquistar uma vaga na Libertadores, a arrancada rubro-negra neste Brasileiro conta com o mesmo fator que fez a diferença em 2007 e 2009: a torcida. Assim como nas duas campanhas marcantes, o apoio da arquibancada tem sido um combustível para o Flamengo se recuperar na tabela, e os torcedores prometem nova festa no Maracanã nesta quinta-feira, às 21h, contra o Cruzeiro. Caso vença, o Rubro-Negro pula para a quarta colocação e entra na zona de classificação para Libertadores.

Paulinho marcou no Fla-Flu e será titular contra o CruzeiroAndré Mourão / Agência O Dia

Até o início da noite desta quarta-feira, haviam sido vendidos mais de 30 mil ingressos. Promessa de casa cheia assim como no Fla-Flu, quando os rubro-negros foram a maioria no público de 55.999 presentes e empurraram o time desde o começo, lembrando o que aconteceu em 2009.

TEMPO REAL: Acompanhe, lance a lance, o duelo entre Flamengo e Cruzeiro

Na campanha do hexa, o Flamengo iniciava a 24ª rodada com 31 pontos, quatro a menos que o desempenho atual. O time estava em 11º e a torcida passou a abraçá-lo, fazendo com que crescesse de rendimento até chegar ao título. No fim, a média de público foi de 40.035 pessoas.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

A arrancada de 2007 também serve de exemplo: o Fla tinha 29 pontos e chegou ao terceiro lugar com a torcida enchendo o Maracanã (média de 44.719 presentes) e ajudando no crescimento da equipe.

“Vínhamos de uma sequência chata, muito ruim. Mudamos a atitude e foi bom. A torcida está vindo com a gente e crescemos”, disse Luiz Antonio, que será titular após dois meses no lugar de Canteros.

Além do volante, Jonas, Paulinho e Marcelo Cirino treinaram entre os titulares e jogarão nos lugares de Márcio Araújo e Everton, suspensos, e de Emerson, punido pelo STJD. Para poder estar em campo, o atacante ainda espera por um efeito suspensivo, cuja resposta será dada nesta quinta-feira, segundo Michel Assef Filho, advogado do Flamengo.