Por fabio.klotz

Brasília - A euforia se transformou em decepção. O clima de festa pela quebra de recorde de público no Brasileiro virou desilusão. O Flamengo levou um balde de água fria e perdeu para o Coritiba, nesta quinta-feira, no Mané Garrincha: 2 a 0. Além de ver ruir a sequência de seis vitórias seguidas, o Rubro-Negro saiu do G-4 do Campeonato Brasileiro: uma dupla derrota. Foi o primeiro revés de Oswaldo de Oliveira à frente do Fla.

Nada deu certo para o Flamengo%3A Coritiba venceu no Mané GarrinchaJosemar Gonçalves / JBR

O Flamengo em nada lembrou o time que emplacou seis vitórias seguidas. A atuação do Rubro-Negro fez lembrar os piores dias do Brasileiro, com muitos erros defensivos e pouca criatividade. Ninguém se salvou. O Coritiba deu o bote, abriu 2 a 0 logo aos 24 minutos do segundo e se fechou para derrubar o Rubro-Negro. Uma noite para o clube carioca esquecer.

FOTOGALERIA: As imagens do duelo entre Flamengo e Coritiba, no Mané Garrincha

Com a derrota, o Flamengo deixa o G-4 e cai para a quinta colocação, com 41 pontos. Na próxima rodada, neste domingo, o Rubro-Negro enfrenta o Atlético-MG, às 16h, no Independência. O Coritiba deixa a zona do rebaixamento e ganha fôlego na luta contra a degola.

O jogo

O duelo começou movimentado. Logo no primeiro minuto, Kleber arriscou de fora da área e obrigou Paulo Victor a salvar. A resposta do Flamengo foi em bola parada. César Martins ganhou pelo alto, mas a bola passou perto. A zaga rubro-negra vacilava. Henrique Almeida foi lançado e chutou. A bola bateu na mão de Pará. Pênalti. Kleber bateu no meio e abriu o placar.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

O Fla teve duas chances de empatar. Kayke foi lançado, driblou a marcação e chutou com força, com perigo. Depois foi a vez de Paulinho dominar, após cobrança de escanteio, e encher o pé. A bola foi por cima. A zaga rubro-negra voltou a entregar. César Martins errou passe e propiciou o contra-ataque. Negueba desviou para Henrique Almeida. Paulo Victor saiu vendido e mal e viu a bola morrer no fundo da rede: 2 a 0.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

A situação poderia ter ficado ainda pior. O Coxa entrou tabelando e Henrique teve tudo fazer o terceiro, mas Samir travou na hora H e salvou. O Fla encontrava dificuldade em criar. A chance apareceu nos pés de Alan Patrick, mas o chute foi para fora. Depois, em cobrança de escanteio, César Martins parou em Wilson. O Flamengo foi para o intervalo sob vaias.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com Ederson no lugar de Paulinho. A posse de bola era rubro-negra, mas faltava criatividade. O Coritiba jogava todo recuado, com os jogadores atrás da linha da bola e resistia. O tempo era inimigo do clube carioca. Oswaldo de Oliveira fez mais uma mudança. Almir na vaga de Canteros. De nada adiantou. O Rubro-Negro parou na retranca do Coxa, decepcionou a torcida e saiu do G-4.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 0X2 CORITIBA

Estádio: Mané Garrincha
Público e Renda: 67.011 pagantes / R$ 3.995.500,00
Árbitro: Marielson Alves da Silva
Gols: Kleber (Coritiba, aos 8' do 1ºT) e Henrique Almeida (Coritiba, aos 24' do 1ºT)
Cartão amarelo: Pará e César Martins (Flamengo) e Alan Santos, Leandro Silva e Kleber (Coritiba)
Cartão vermelho: -

FLAMENGO: Paulo Victor; Pará, César Martins, Samir e Jorge; Márcio Araújo, Canteros (Almir, aos 24' do 2ºT) e Alan Patrick; Everton (Marcelo Cirino, aos 29' do 2ºT), Paulinho (Ederson, no intervalo) e Kayke; Técnico: Oswaldo de Oliveira.

CORITIBA: Wilson; Leandro Silva, Walisson Maia, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Alan Santos e Lucio Flavio; Negueba (Rafhael Lucas, aos 17' do 2ºT), Kleber (Paulinho, aos 32' do 2ºT) e Henrique Almeida (Thiago Galhardo, no intervalo); Técnico: Ney Franco.

Você pode gostar