Menos criticado, Oswaldo tem um retrospecto semelhante ao de Cristóvão

Após arrancada, Fla vem de sequência ruim no Brasileirão

Por O Dia

Rio - Passada a euforia por causa das seis vitórias seguidas no início de seu trabalho, Oswaldo de Oliveira já começa a sentir a pressão pela má fase do Flamengo no Brasileiro. Ainda assim, o treinador sofre muito menos críticas do que seu antecessor, Cristóvão Borges, apesar de os dois terem desempenhos parecidos.

Oswaldo de Oliveira vive momento de instabilidade no FlamengoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Após 14 jogos no comando do time em sua segunda passagem no clube, Oswaldo conquistou oito vitórias e sofreu cinco derrotas. Com a mesma quantidade de jogos, Cristóvão tinha sete vitórias e seis derrotas. A principal diferença está nos gols marcados. Com Cristóvão, o time fez 14, mas com Oswaldo esse número subiu a 23. Em compensação, a defesa está pior: 16 a 15. Vale lembrar que o atual comandante pegou a fraca Desportiva em amistoso, enquanto o adversário mais fácil de Cristóvão foi o Náutico, da Série B, pela Copa do Brasil.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Se Oswaldo tem um desempenho melhor em clássicos, Cristóvão se saiu melhor contra times que lutam contra o rebaixamento. Contra equipes que brigam pelo título ou pelo G-4 os dois têm retrospecto semelhante.

Ao todo, Cristóvão dirigiu o time em 18 jogos até que sua situação ficou insustentável. Já Oswaldo vive situação mais tranquila, até por causa do ótimo início que permitiu o Fla sonhar com o G-4. Mas as cinco derrotas nos últimos seis jogos mudaram o panorama. Para piorar, o próximo adversário será o líder Corinthians e, depois, o Grêmio, terceiro colocado.

“Muitas vezes num jogo pode ter um ponto fora da curva. O campeonato tem 38 partidas. O Corinthians já perdeu e o Flamengo já ganhou. Pode voltar a ocorrer. Essas coisas diferentes acontecem, e isso é que vamos buscar”, disse Oswaldo.