Flamengo já faz planos para 2016

Longe do G-4 e livre do Z-4, Fla já pensa no próximo ano antes mesmo da eleição; Futuro de Oswaldo de Oliveira é incerto

Por O Dia

Rio - A derrota para o Grêmio por 2 a 0, domingo, praticamente matou o ano do Flamengo. Longe do paraíso do G-4, mas também distante da disputa infernal contra o rebaixamento, resta à diretoria pensar em 2016. A atual gestão, no entanto, planeja a próxima temporada sem saber se será reeleita no dia 7 de dezembro. Entre a frustração e a incerteza, o Rubro-Negro paga as suas penitências no limbo. O primeiro a ir para a fogueira deve ser Oswaldo de Oliveira. Muricy Ramalho surge como opção. Cuca também agrada.

Futuro de Oswaldo de Oliveira é incerto: Muricy Ramalho e Cuca surgem como opções no FlaMárcio Mercante / Agência O Dia

Se o presidente Eduardo Bandeira de Mello for reeleito, a tendência é que o elenco passe por reformulação. Everton pode ser o primeiro a sair. Ele está cada vez mais perto de acertar com o Tianjin Songjiang, time chinês dirigido por Vanderlei Luxemburgo.

Na fila, à espera de uma definição do futuro, estão na frente os profissionais cujo contrato se encerra no fim do ano. Oswaldo e o diretor-executivo de futebol, Rodrigo Caetano, estão nessa situação.

Oswaldo não é o nome favorito do vice de planejamento do clube, Flávio Godinho, para 2016. O próprio treinador tem dito que seu futuro é incerto, em suas entrevistas coletivas. Encabeçam a lista de preferências do dirigente Muricy Ramalho, que está sem clube, e Cuca, atualmente no Shandong Luneng, da China.

Caetano tem mais chance de ficar. Dependerá, porém, da vontade do próprio diretor. Durante o ano, episódios como a saída de Vanderlei e a forma que foi conduzido o afastamento dos jogadores festeiros geraram desgaste.

Alan Patrick, Almir, Ayrton, Marcelo, Sheik, Márcio Araújo, Pará e Armero ficarão sem vínculo com o clube antes do ano novo. Paulinho e Marcelo Cirino podem ser negociados.

Arbitragem relata gestos de Guerrero

O árbitro Bráulio da Silva Machado registrou na súmula que expulsou Guerrero pelo gesto que o atacante fez, após levar o cartão amarelo. No entanto, ele não soube explicar bem o que o camisa 9 quis sinalizar. A procuradoria do SJTD deve denunciar o peruano esta semana.

“Expulsei, após ser informado pelo quarto árbitro e pelo assistente nº 1, que o mesmo (Guerrero) fez gestos no momento em que me encontrava de costas, com as mãos próximas dos olhos, na forma de câmera ou óculos”, relatou o árbitro no documento.