Diretoria do Flamengo corre contra o tempo para trazer reforços de peso

Rubro-Negro está em busca de pelo menos mais três reforços

Por O Dia

Rio - O ano novo chegou, mas o Flamengo ainda não encontrou no mercado a solução para os seus problemas. Muricy Ramalho começará, nesta quarta-feira, na Gávea, a trabalhar com um grupo parecido com o que terminou a temporada passada. A diretoria busca um zagueiro, um volante e um meia, pelo menos. E aguarda o desfecho de negociações que estão adiantadas. Uma corrida contra o tempo, já que a ideia era ter o elenco praticamente fechado antes de a pré-temporada começar — a delegação parte na quinta-feira rumo a Mangaratiba.

Flamengo ainda busca reforços de pesoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

A negociação com o Independiente pelo meia Frederico Mancuello ainda não foi encerrada, mas empacou. As altas cifras desanimaram os dirigentes rubro-negros. Outros nomes, ainda mantidos em sigilo, estão na mira.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Apenas o lateral-direito Rodinei, o zagueiro Juan e o volante Willian Arão foram anunciados até agora. O primeiro chega para disputar posição com Pará. O segundo, embora ídolo, não preenche a vaga de jogador de peso que a diretoria quer para o setor. E o último também brigará por posição.

O goleiro Alex Muralha está acertado com o clube, mas ainda espera a confirmação do negócio por parte do Figueirense. O zagueiro Antônio Carlos, ex-Avaí, também aguarda um desfecho favorável. Ele, porém, chegaria para integrar a equipe alternativa que disputará o Campeonato Carioca, já que o Flamengo vai priorizar a Primeira Liga.

Apesar das dificuldades, diretoria e comissão técnica nutrem a esperança de que as soluções possam ser encontradas dentro de casa. Além da política de valorização das categorias de base que Muricy pretende reforçar, há a expectativa no aumento da produtividade de Guerrero, principal astro do grupo.

Outro jogador que tem a admiração de Muricy e pode melhorar o rendimento em relação ao ano passado é Sheik. Mesmo de férias, o atacante continua com atração magnética para a polêmica. Depois de falar que havia no elenco jogadores descompromissados, o que, segundo ele, mostrava que o trabalho não poderia dar certo, pediu a volta de Leonardo Moura, que deixou o clube insatisfeito com a diretoria. Outro desafio é manter o jogador na linha na parte disciplinar.