À vontade no Rio, Muricy demonstra otimismo no Flamengo: 'Vem coisa boa'

Técnico se diz mais relaxado na cidade e fala em conquistar títulos: 'Ganhar aqui deve ser fora do comum'

Por O Dia

Rio - A brisa que vem do mar traz boas vibrações a Muricy Ramalho. A maresia não incomoda o treinador, que tem cheiro de título. No Rio, em busca de um recomeço, ele expõe seu lado sensitivo, normalmente escondido por trás da fama de pragmático. O novo técnico do Flamengo, acostumado a identificar terreno fértil para conquistas, vê despertar dentro de si o mesmo sentimento experimentado no começo de seus trabalhos vencedores. As sementes estão sendo plantadas. Uma delas brota nesta sexta-feira na cidade, vinda da Argentina: o meia Federico Mancuello.

Muricy Ramalho é só sorrisos no FlamengoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

“Aqui (Rio) tem pouco estresse, você vê o mar todo dia. Quando estava na outra equipe (Fluminense), melhorei, fiquei menos rabugento. Voltei para onde eu gosto de estar. E o Flamengo é uma potência. Ganhar aqui deve ser fora do comum”, disse, nesta quinta-feira, na Gávea, o treinador, que quer ver a energia positiva transformada em resultado em campo, na sua volta ao futebol, depois de oito meses afastado, cuidando da saúde e da família.

“No microfone é fácil, o papel aceita, mas é na prática que a gente vai sentir. Estou animado porque a gente percebe uma vontade incrível de vencer. A gente sente no ar que alguma coisa boa vai acontecer. Não podemos prometer, mas vamos trabalhar para isso”, ressaltou, ao ser perguntado se já era possível pensar em título no Campeonato Brasileiro.

Muricy conquistou quatro edições da principal competição nacional como treinador: três pelo São Paulo e uma no comando do Fluminense. No Santos, ganhou a Libertadores. Em todas as vezes, ele teve a mesma sensação que hoje lhe empresta motivação extra. Paulista, ele se deixa contagiar pelo clima carioca. Admite, porém, que, uma vez, viu a onda virar marola e jogar por água abaixo seus bons pressentimentos:

“Foi por contusão, no Palmeiras. No fim, perdemos três jogadores e o campeonato. Por isso, falo da importância de se ter plantel. Nos demais, sempre estivemos muito perto, com times fortes. Estou animado porque estou percebendo que vem coisa boa.”

Muricy afirma ter uma ideia do time que começará a temporada como titular. Se Mancuello, principal contratação do clube este ano estará na equipe desde o início, só o tempo dirá. Nome e preço não serão levados em conta, garante o técnico, que promete escalar os melhores. Elogia, porém, o novo comandado:

“O Mancuello é um jogador importante na Argentina, passa por um momento bom, atingiu o nível de seleção, é meia, mas chega na área e é muito dinâmico. Bem como eu penso o futebol.”

Taça Asa Branca já mexe com treinador

Foi lançada, nesta quinta-feira, na Gávea, a primeira edição da Taça Asa Branca. A ideia é de que, todo ano, o campeão da Copa do Nordeste enfrente um grande clube de outra região. Dia 21, às 21h30, no Castelão, o Flamengo entrega as faixas ao Ceará. O técnico Muricy Ramalho, que colocará os pés na calçada da fama do estádio, fez a sua parte e vendeu a partida da melhor maneira possível para o público.

“É um compromisso oficial, jogo duro e pegado. É importante ter isso já no início. Vai ser um jogo forte na parte física. Pode ter dificuldade na parte técnica, mas esperamos um duelo intenso”, disse.

Participaram do lançamento os presidentes do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello; da Liga do Nordeste, Alex Portela; e o secretário estadual de esportes do Ceará, Jeová Motta.