Alan Patrick dribla a pressão: 'Flamengo é assim, tem de vencer sempre'

Meia não se intimida com cobrança no Rubro-Negro

Por O Dia

Rio - O Flamengo inicia a temporada com astral renovado e tenta enterrar os fantasmas de 2015, que terminou de forma decepcionante para a torcida. A tendência é a pressão ser maior. Nada que assuste Alan Patrick: é o "preço" para vestir rubro-negro.

Alan Patrick esquece as polêmicas do passado e foca em títulos pelo FlamengoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

"A pressão existe para todo mundo. Todos nós temos consciência do que é jogar pelo Flamengo e sabemos que vai ter cobrança. Flamengo é assim, tem de vencer sempre. Estou bem focado e, junto dos meus companheiros, espero conquistar títulos", declarou, nesta quarta-feira, na Gávea.

A polêmica do ano passado ainda persegue Alan Patrick, que foi afastado por ter ido a uma festa após um treino. Os problemas extracampo também ficaram para trás e não vão influenciar o dia a dia com Muricy Ramalho.

Alan Patrick destaca concorrência no meio de campo do FlamengoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

"Não gosto muito de tocar nesse assunto, mas o que aconteceu foi um exagero. Muricy é experiente e tem consciência do que faz. Somos pais de família, adultos e temos responsabilidades. Ele não vai levar para o campo o que aconteceu fora dele. E vai jogar quem estiver melhor", declarou.

Alan Patrick quer saber mesmo é de jogar e de ajudar o Flamengo. O time que será escalado por Muricy Ramalho no começo da temporada ainda é incerto. Também há a expectativa de como o técnico pretende utilizar Mancuello. O argentino ganhou elogios do novo companheiro.

"Jogador qualificado, percebemos que é de alto nível. Faz praticamente o meu estilo de jogo, mas, dependendo do time que o Muricy vai montar, cada um pode jogar de um lado. O treinador é experiente o suficiente para ver o que vai ser melhor para o Flamengo", analisou Alan Patrick, que destacou a concorrência no meio de campo:

"Bom para o Flamengo. Jogadores excelentes chegaram para colocar o Flamengo no topo. É uma disputa sadia. A gente sabe que não vai jogar todo mundo, mas a disputa é válida. É bom para ninguém se sentir acomodado, ter uma sombra. Todo mundo tende a crescer com essa cobrança."