Fla busca a vitória para confirmar a vaga

Vitória sobre o Figueirense deixará o Rubro-Negro a dois passos de fazer história na Primeira Liga

Por O Dia

Rio - Se vencer o Figueirense, às 19h30, no Mané Garrincha, o Flamengo ficará a dois passos de conquistar a edição inaugural da Primeira Liga. A possibilidade de fazer história apimenta o enredo que o time comandado por Muricy Ramalho rascunha a cada rodada. Além da classificação, o Rubro-Negro busca passar à semifinal com a melhor campanha. Assim, terá a vantagem do mando de campo inclusive numa possível decisão. Elementos que ajudariam a conduzir a trama a um final feliz.

“Escolher onde jogar, por ser jogo único, é uma vantagem considerável”, disse Juan.

No prefácio da Primeira Liga, em meio à briga nos bastidores, ficou claro o objetivo de sua criação: romper com o antigo modelo de campeonatos estaduais. Das tentativas de censura, as da Federação Estadual do Rio de Janeiro (Ferj) foram as mais contundentes. Por isso, a possibilidade de colocar o nome como protagonista neste novo capítulo do futebol brasileiro é tão atrativa.

Flamengo enfrenta o Figueirense nesta quarta-feiraGilvan de Souza / FlaImagem

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Mesmo para Juan. Aos 36 anos, o zagueiro tem, em seu currículo, muita história para contar. No Flamengo, conquistou quatro Cariocas (1996/1999/2000/2001), uma Mercosul (1999) e uma Copa dos Campeões (2001). Foi campeão ainda de uma Copa da Itália e de uma Supercopa Italiana pela Roma; de três Campeonatos Gaúchos com o Inter; além de duas Copas América e uma das Confederações, pela Seleção. A Primeira Liga, porém, merecerá lugar de destaque nessa galeria.

“Fica marcado, principalmente a longo prazo. Daqui a cinco, dez anos, se virar uma potência (a Primeira Liga), a gente vai ter carimbado a primeira”, sonha o zagueiro.

EDERSON GANHA A VAGA DE TITULAR

Muricy Ramalho confirmou Ederson no lugar de Mancuello, no treino tático realizado ontem, no Ninho do Urubu. O camisa 10 voltou aos gramados na última rodada do Campeonato Carioca, depois de mais de três meses sem jogar.

“O Mancuello é meia, mas é mais terceiro homem. Já o Ederson é mais de ligação, lembra aquele estilo antigo de jogador que municia o ataque e chega na área. Os dois têm enorme qualidade”, analisou Juan.

No treino, ficou claro que é isso que Muricy espera de Ederson. Quando treinava triangulação no meio com escapada de Rodinei pela direita, o treinador cobrou que o meia chegue à área junto com os atacantes.