Por pedro.logato

Rio - Wallace e César Martins formam o miolo de zaga mais ineficiente do atual elenco do Flamengo. Após a eliminação do Campeonato Carioca diante do Vasco, com erros dos dois defensores, a necessidade da contratação de pelo menos um reforço de peso para o setor voltou a ser evidenciada. Juan, único que passa sensação de segurança à torcida, e a diretoria evitam jogar a culpa na dupla, mas os números entram de carrinho. Será que tem defesa?

Foram 11 jogos com Wallace e César Martins no time titular, entre 2015 e este ano. O Flamengo obteve três vitórias, três empates e cinco derrotas. O aproveitamento de 36,36% desconcerta tanto quanto os dribles de Riascos. E a média de 1,45% gol sofrido por partida — 16, no total — se iguala em grosseira à canelada do capitão rubro-negro, no segundo gol do Vasco.

Wallace vive momento de muitas críticasDivulgação

Juan e Wallace ganham de goleada no desempenho. Em 17 partidas, a dupla venceu nove, empatou cinco e perdeu três, conquistando 62,75% dos pontos. E em gols sofridos, os dois também mostram superioridade. Com eles em campo, o Flamengo foi vazado apenas oito vezes — média de 0,47% por jogo.

Em apenas uma partida, Muricy Ramalho escalou Juan ao lado de César Martins, na vitória por 1 a 0 sobre a Cabofriense. Além disso, César Martins e Léo Duarte jogaram juntos quando o Rubro-Negro superou o Bangu por 3 a 1.

Embora Wallace só tenha desempenho ruim, nos números, ao lado de César Martins, o capitão cumpre o papel de para-raio das críticas. Juan e o restante do grupo saem em sua defesa:
“Apoiamos o Wallace, como ele apoiaria qualquer jogador nosso. Muitas vezes, ele se colocou na frente em algumas situações, e pode ser que uma parte da insatisfação seja por causa disso. Temos obrigação de defender nossos companheiros”, disse o camisa 4, que emendou: “Às vezes, você ,como capitão, tem que tomar decisões que não agradam todo mundo, defendendo companheiros, ou questões do time, ou do clube. Desde que cheguei aqui, vejo uma liderança positiva dele no grupo.”

SHEIK CORRE EM VOLTA DO CAMPO NO CT

Sheik apareceu, ontem, no gramado do Ninho do Urubu. O jogador, que se recupera de uma lesão muscular e não joga desde a vitória sobre o Boavista por 3 a 0, apenas correu em volta do campo. O atacante, agora, terá tempo para se recuperar. Assim como o resto do time, ainda abalado pela derrota para o Vasco.

“É colocar a cabeça no lugar e pensar bem no que fizemos nesses quatro meses. Com certeza, evoluir muito, porque vai começar o Brasileiro, que é mais difícil do que Primeira Liga e Carioca. Tem que se mostrar mais competitivo”, disse Juan.
Wallace, liberado da atividade da véspera, treinou, de visual novo, sem barba, somente com bigode.

Você pode gostar