Muricy lamenta mais uma derrota do Fla, mas ameniza: 'Não é uma catástrofe'

Técnico rubro-negro garantiu que há chances de recuperar o placar no jogo de volta, e reforçou confiança na equipe

Por O Dia

Ceará - A maré não está nada boa para o lado do Flamengo. Pela segunda vez, a equipe não consegue jogar bem e se impor dentro de campo no jogo de ida da Copa do Brasil, e acaba derrotado. Depois de perder para o Confiança na primeira fase, foi a vez do Fortaleza derrotar o Rubro-Negro por 2 a 1, nesta quarta-feira, no Castelão. Apesar do resultado negativo, Muricy Ramalho garantiu estar confiante no grupo e em recuperar o prejuízo na próxima partida.

"Não é catástrofe não, é mata-mata, não acabou hoje. Tem jogo de volta ainda. Única coisa que saiu bem foi que fizemos gol. Mas não é coisa de outro mundo, não. A gente pode reverter em casa", disse o técnico, que completou:

"Eu acho que vai dar liga, nós temos bons jogadores. estamos um pouco ansiosos, um pouco sem confiança, o que é normal quando se perde jogos. Mas vai dar liga, sim, temos um bom plantel. Estamos passando por um momento ruim, mas é falta de confiança. O jogador é assim, mas acho que na Copa do Brasil temos chance de reverter e no Campeonato Brasileiro acho que esse time vai dar resultado."

Antes mesmo de entrar em campo, o time do Flamengo já havia chamado atenção por conta de uma mudança interna. Juan passou a carregar a braçadeira de capitão, no lugar de Wallace, que assumia o posto desde a saída de Léo Moura da Gávea, em março do ano passado. Muricy tratou de explicar que o pedido foi do próprio ex-capitão.

"Wallace pediu ontem à noite para não ser capitão e a gente aceitou. É claro que a gente pôs o mais experiente do time, o Juan está há muito tempo no clube. Não foi nada demais, pedido natural dele pra tirar um pouco da pressão, porque não é fácil. Não foi nada demais", justificou.

O esquema de jogo utilizado pelo comandante rubro-negro tem sido alvo de muitas críticas. Adepto do 4-3-3, a torcida viu a equipe do Flamengo melhorar em campo e voltar a vencer, justamente quando Muricy passou a compor o time no 4-4-2. Com a volta do esquema anterior, as derrotas voltaram a acontecer. O técnico explicou a opção e relembrou que venceu o Confiança desta forma.

"Infelizmente no Brasil a gente vê o esquema pelo jogador. Se você olhar bem, todos os times jogam no 4-3-3 com a bola. Sem a bola temos o Cuéllar à frente da zaga, mais quatro e mais um. A gente vê pelo tipo de jogadores que nós temos. Hoje é normal dois caras que jogam do lado do campo voltarem para recompor. Fica 4-3-3 quando a gente ataca. Defendemos no 4-1-4-1. A característica do nosso time é essa, ainda mais contra um time fechado como o de hoje. A gente tinha que forçar pelo lado de campo. Contra o Confiança, jogamos no 4-3-3 e ganhamos de 3 a 0", concluiu.

O Flamengo encara o Fortaleza novamente, pelo jogo de volta, no dia 18, às 21h45, no Raulino de Oliveira. Para garantir a classificação, o Rubro-Negro precisa de uma vitória por 1 a 0, ou, se o time cearense marcar, vencer por dois gols de diferença.