Por pedro.logato

Rio - Deu quase tudo errado no início de ano do Flamengo. Em meio ao fracasso a Primeira Liga, no Carioca e ao início ruim na Copa do Brasil, a subida de desempenho de Marcelo Cirino está entre os escassos itens na lista de pontos positivos dos primeiros meses do ano, na avaliação da comissão técnica. Nada que garanta ao camisa 7 lugar cativo na equipe, mas já o suficiente para deixar o atacante otimista. Para ele, o Rubro-Negro tem condições de buscar o heptacampeonato brasileiro.

Flamengo busca evolução na temporadaGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

“Se você olhar, temos time para sermos campeões. A maioria dos times mudou muito, como nós. Vejo o Flamengo brigando pelo título. Não temos dúvida e sabemos da qualidade do nosso grupo. Temos que virar a chave e começar bem o Brasileiro, um campeonato longo e difícil”, disse Cirino, que também teve começo promissor em 2014, mas depois caiu de produção e chegou a ser afastado por indisciplina.

Agora, porém, Cirino terá que evoluir ainda mais se quiser se manter como titular do time. Sheik está recuperado de lesão muscular. Além disso, o clube contratou Fernandinho. Guerrero continua com lugar reservado na equipe titular. Os resultado ruins podem motivar mudanças, embora o camisa 7 prefira usá-los como incentivo:

“Podemos encarar essa campanha no Carioca por dois lados: pode ser um incentivo para o Brasileiro ou pode nos abalar, e nós fazermos uma campanha pífia. Mas nós temos certeza de ela vai nos dar força.”

Nesta terça-feira, Rodinei chegou 50 minutos atrasado ao treino do Flamengo, no Ninho do Urubu. Segundo o clube informou, o jogador precisou levar a esposa ao hospital. Ele entrou em contato com a comissão técnica por volta das 7h. Para piorar, o carro do atleta ainda teria ficado sem combustível, a caminho do Ninho. O grupo comandado por Muricy Ramalho realizou trabalho físico. Emerson, Nixon e Rafael Dumas fizeram uma atividade à parte.

Você pode gostar