Flamengo garante concentração total na Chapecoense

Em meio à crise política e em dúvida quanto ao futuro de Muricy, Rubro-Negro tenta diminuir a pressão em campo

Por O Dia

Rio - No meio da crise há um jogo e, entre dúvidas sobre o futuro, o Flamengo precisa vencer a Chapecoense, às 21h, no Raulino de Oliveira, para diminuir a pressão no campo e fora dele. Ainda à espera de uma resposta de Muricy Ramalho, o Rubro-Negro terá mudanças na equipe e não fará alterações na diretoria. Pressionados, os jogadores sabem da importância do resultado para respirar no Brasileiro.

Apesar da má fase e dos problemas no clube, eles tentam se concentrar apenas no duelo com os catarinenses. Haverá mudanças: com entorse no tornozelo esquerdo, Cuéllar está fora, assim como Guerrero, com a seleção peruana. Willian Arão e Ederson são os substitutos.

“Quando a bola rola, você dificilmente pensa no extracampo. Nosso time vem de uma sequência negativa e todos estão incomodados”, afirmou Alan Patrick.

Flamengo tem desafio nesta quarta-feiraGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Titular com Jayme de Almeida, o apoiador admite haver ansiedade em relação a Muricy Ramalho. O treinador realizou exames médicos ontem e todos aguardam para saber se ele continuará no futebol. A resposta pode sair amanhã — há pressão da família para que Muricy deixe o clube para cuidar de sua saúde.

“É uma situação um pouco diferente. Todos esperam pela definição. Vamos aguardar o que vai acontecer. Acreditamos na volta dele, sim”, disse.

Se o futuro de Muricy segue incerto, a diretoria já tomou algumas atitudes após a longa reunião de segunda-feira, na Gávea. O diretor de futebol, Rodrigo Caetano, será mantido, apesar da forte pressão interna pela sua saída. Os dirigentes estudam contratar um gerente para dividir a responsabilidade com ele.

Já o presidente Eduardo Bandeira de Mello, muito criticado, pediu dispensa e não será mais o chefe de delegação da seleção brasileira na Copa América Centenário. Em nota, ele alegou ficar para resolver os problemas no futebol. Entretanto, comenta-se, no clube, que a decisão aconteceu pela forte pressão de aliados. O dirigente ainda pode viajar aos Estados Unidos para ver um jogo como convidado.

A reunião também tratou de reforços. Além de Rafael Vaz, que ficou mais perto após desistência do Vasco, o Flamengo corre atrás de duas contratações internacionais. Uma delas seria a do zagueiro Arturo Mina, do Independiente Del Valle, do Equador, segundo a TV Fox Sports. O clube pagaria R$ 7 milhões pela contratação.