Meyinsse dá adeus, mas deixa as portas abertas no Fla: 'A Nação ainda me ama'

Após três temporadas no Rubro-Negro, americano optou por deixar o clube e voltar ao basquete argentino, no San Lorenzo

Por O Dia

Rio - Em três anos, Jerome Meyinsse se transformou mais do que em um ídolo do Flamengo. O pivô se apaixonou pelas cores rubro-negras e se tornou um verdadeiro torcedor dentro e fora de quadra. A nacionalidade é norte-americana, mas os hábitos e o coração são cariocas. A identificação com o clube não demorou a acontecer e o casamento encheu a prateleira do jogador de títulos. Foram três campeonatos estaduais, três taças do NBB, uma Liga das Américas e uma Copa Intercontinental. Mas, ao fim de mais uma temporada, o pedido de divórcio surpreendeu a torcida: o 'Rei do Açaí' optou por deixar o Rubro-Negro, para jogar pelo San Lorenzo, da Argentina, país onde atuou entre 2010 e 2013.

Meyinsse virou ídolo dentro e fora de quadraJoão Pires / LNB / Divulgação

"Não decidi do nada. Foi uma das decisões mais difíceis que tomei na vida. Não posso falar que foi uma coisa só. Foram várias coisas que juntaram, e no momento certo para decidir sair. Toda a Nação me mandou mensagem falando que vai sentir falta. Fiquei emocionado. Eles continuam me amando. É especial, não acontece sempre. Então é uma saída triste, mas fico feliz que a Nação continue me amando e quem sabe algum dia eu volte", disse Meyinsse, que completou:

"Eu joguei três anos na Argentina, mas em uma cidade diferente. Já conheço o país, a estrutura. Então acho que vai ser bom para minha carreira. Também é sempre bom chegar em um lugar novo. Tem de botar pilha, mostrar que é bom jogador de novo. Até porque eles podem ver você jogando, mas é diferente ao vivo. É um desafio que eu gosto. Mostrar o talento que tenho. Estou me preparando para isso."

Optar por atuar em um clube da América do Sul pode fazer com que o reencontro entre Meyinsse e o Flamengo aconteça mais rapidamente do que o esperado. Os times podem se enfrentar na Liga das Américas. Apesar disso, a possibilidade de encarar o ex-clube não incomoda o jogador.

"Eu acho que o lugar vai determinar como vai ser, o clima pelo menos. Mas sou profissional. Se enfrentar o Flamengo, vou fazer tudo para ganhar esse jogo. Faz parte do esporte. Atleta entra e sai, mas tem sempre que querer ganhar. Essa mentalidade me ajudou na minha carreira. Depois, vamos continuar amigos, continuar nos amando. Mas, quando entrar na quadra, é guerra", definiu.

Os três anos de Meyinsse na Gávea criaram uma forte relação entre ele e a torcida rubro-negra, que o abraçou e fez com que o americano fizesse do Rio a sua casa. Outra paixão que ele descobriu foi o açaí. O amor foi tanto que resolveu criar a torcida organizada Flaçaí.

"Não fala dessa parte (açaí). Eu tentei fazer a decisão sem pensar nisso. Não sei o que vou fazer. Vou voltar rapidinho para pegar e voltar para lá", brincou Meyinsse, entre risos.

Meyinsse aproveita e curte a paixão com o açaí com intensidadeReprodução Internet

A relação com a torcida ficou ainda maior pelas suas brincadeiras fora de quadra. Conhecido como brincalhão, o jogador não hesitava em fazer vídeos dançando, cantando, interpretando e, claro, tomando açaí. Apesar de se sentir à vontade para brincar no Flamengo, Meyinsse garantiu que não se preocupa em ter a mesma liberdade na Argentina. Para ele, a possibilidade de se soltar acontecerá dependendo de apenas um fator: resultados dentro de quadra.

"Eu fiz tudo isso no Flamengo, mas fiz depois de ganhar. Ganhar facilita toda a coisa. Se eu chegasse aqui perdendo, eu não poderia fazer isso também. Depois de ganhar, podem começar as brincadeiras. Mas o foco é o basquete, o que vem depois faz parte, mas o basquete que me faz acordar todos os dias", determinou.

Meyinsse%2C após três anos%2C deixa o Flamengo%3A 'Decisão mais difícil que tomei'Fotojump / LNB / Divulgação

Antes de viajar para a Argentina, Meyinsse participa de um projeto da NBA com atletas para conhecer o Rio. O interesse surgiu por conta da quantidade de turistas que a cidade receberá durante os Jogos Olímpicos. Fazendo gravações em diversos locais, não é difícil encontrar o americano por pontos turísticos cariocas.

"É um projeto para mostrar o Rio para os gringos e os brasileiros. Eles (NBA) querem mostrar a Olimpíada, e a maioria das pessoas que vem são estrangeiros ou de fora do Rio. E esse vídeo é para mostrar a cidade para essas pessoas. A gente está gravando em português e inglês", explicou Meyinsse, que aproveitou para deixar um recado e um convite para a torcida rubro-negra:

"Muitas pessoas estão me falando para não esquecer da Nação, que vão sempre me amar. Eu quero falar que é impossível esquecer a Nação. Esses momentos que eu tive aqui, esses três anos. Como vou esquecer a Flaçaí? Como vou esquecer a primeira vez que fui na arquibancada, com a Urubuzada, no jogo contra o Fluminense? Fui até para Brasília assistir. Esses momentos nunca vou esquecer. Sexta-feira vou fazer gravação em São Cristóvão e participar com a galera. Quem conseguir chegar lá, vai começar às 18h até as 20h. Depois vou ficar lá. Quem quiser pode ir, bater papo. Para ter essa oportunidade para a Nação, para eu agradecer e eles terem a oportunidade de se despedir, por agora."

Reportagem de Renata Amaral