Pará relembra má fase do Flamengo com Muricy: 'As coisas não aconteciam'

Lateral celebrou a efetivação de Zé Ricardo no cargo de técnico

Por O Dia

Rio - A efetivação de Zé Ricardo como técnico deixou o clima no Flamengo mais ameno. Após quase dois meses de incerteza, após a saída de Muricy Ramalho, o então treinador interino ganhou o status de efetivado nesta semana. A notícia tranquilizou os torcedores, mas também os jogadores. Pará celebrou o momento e comparou com o período que a equipe vivia antes da chegada do novo comandante.

"No início a gente procurava um jeito de jogar. Nós tínhamos o Muricy, ele tentava passar as coisas para nós, mas infelizmente as coisas não aconteciam. Agora temos um jeito de jogar. Com o professor Zé Ricardo, ele está botando tudo que entende. Estamos tranquilos e focados no clássico. Quando você está de interino, acredito que não estava bastante confiante, mas a partir do momento que efetivaram, a cabeça dele está voltada somente para o trabalho, e nós estamos fechados com ele", disse Pará, que completou:

Pará garantiu que grupo do Flamengo está feliz com a efetivação de Zé RicardoDivulgação

"Para a gente, deu um basta porque a gente não sabia se teria um novo treinador. Com a efetivação do professor Zé, ficamos tranquilos. Ele dá liberdade para interagirmos com ele, conversamos e trabalhamos juntos para dar frutos no final do ano."

O lateral-direito voltou a ganhar espaço no time rubro-negro após a lesão de Rodinei, que teve uma luxação no cotovelo esquerdo na partida contra o Corinthians. Apesar disso, Pará lamentou a situação do companheiro, mas celebrou a nova oportunidade de mostrar seu trabalho na equipe titular.

"Quando cheguei aqui, sempre disse que queria ajudar o Flamengo para quando tiver oportunidade. Não queria entrar no time pela lesão do Rodinei, mas sim pelo meu mérito. Fico feliz por realizar meu trabalho da melhor maneira possível, tenho aval do presidente e espero fazer um novo grande jogo para darmos sequência", afirmou.

O Flamengo, sexto colocado no Brasileirão, com 23 pontos, encara o Botafogo, no sábado, às 16h, no Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador. Será o reencontro do Rubro-Negro com a cidade do Rio, após diversos jogos espalhados tanto pelo estado, quanto pelo Brasil. Ainda assim, a carga de ingressos estará reduzida, já que o estádio é do Alvinegro.

"Acredito que não vai ter muita diferença, até porque a gente vem jogando praticamente o ano todo fora. Não tem muito segredo. Apesar de ser clássico, na casa do Botafogo, a nossa torcida vai comparecer em menor número, mas vai nos incentivar. Temos que fazer do campo deles a nossa casa e procurar vencer o jogo", concluiu Pará.