Juan exalta boa fase do Flamengo em campo: 'Não bastam camisa e torcida'

Zagueiro também comemorou a chegada de Diego ao clube

Por O Dia

Rio - O Flamengo não começou o ano bem e amargou eliminações no Campeonato Carioca, na Primeira Liga e posteriormente na Copa do Brasil. Mas foi só o Brasileirão começar e Zé Ricardo assumir o comando da equipe que o Rubro-Negro deu uma reviravolta nas perspectivas para a temporada. Sempre colado nos primeiros colocados e já tendo chegado ao tão sonhado G-4, o time da Gávea vive uma crescente e faz grandes planos para o restante do ano. Experiente, Juan celebrou a boa fase e exaltou o 'jeito de jogar' do grupo.

Juan vê o Flamengo nos trilhos dentro e fora de campoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

"O Flamengo tomou consciência de que não bastam camisa e torcida. Sempre falavam que o Flamengo era um gigante adormecido. Agora as coisas estão acontecendo fora de campo, e como consequência passam para o campo. É possível ganhar títulos fazendo as coisas erradas, mas trilhar um caminho de coisas positivas fora de campo gera um ciclo bem maior de vitórias", disse Juan, que completou:

"O time tem uma base e jeito de jogar. Facilita para quem está vindo porque basta entrar no mecanismo de quem está jogando. Todos são grandes jogadores, o que eleva a qualidade técnica do grupo. Dá um nível superior ao que a gente tinha até pouco tempo, uma concorrência sadia e isso é bom para fazer um grupo campeão."

Parte do bom momento do Flamengo pode ser visto nas contratações. Com reforços de peso, como o próprio Juan, o Rubro-Negro acaba de trazer mais um craque para o setor ofensivo. Diego chegou ao clube com status de ídolo, mas ainda não treinou com o time. O meia viaja para a Turquia e só deve se apresentar na próxima quinta-feira.

"Fiquei bem feliz (com a chegada de Diego), porque é um grande jogador acima de tudo. Depois de tanto tempo de Europa ele escolheu o Brasil, sinal de que o trabalho dentro e fora de campo vem sendo bem feito pelo clube. É um nome internacional, e isso dá respeito ao clube. É um jogador de grupo, positivo, vitorioso. Vai ser um exemplo para o grupo e vai elevar nosso nível técnico", comentou o zagueiro rubro-negro, que falou sobre a festa da torcida no aeroporto para recepcionar Diego:

"Foi bom para ele ver o que é o Flamengo. Foi só o começo. Ele pôde ver até onde pode ver essa idolatria se for bem. A torcida também está carente porque há algum tempo o Flamengo não joga no Rio."

O próximo compromisso do Flamengo será na segunda-feira, às 20h, contra o América-MG, no Kléber Andrade. Com 24 pontos, o Rubro-Negro é o sexto colocado na tabela do Campeonato Brasileiro.