Márcio Araújo celebra bom momento, mas evita favoritismo do Fla contra a Ponte

Volante elogiou o esquema de rodízio promovido por Zé Ricardo

Por O Dia

Rio - Com um time cheio de estrelas e jogadores que chamam a atenção do torcedor, um deles vem fazendo um trabalho mais discreto no Flamengo. Márcio Araújo chegou ao Flamengo em fevereiro de 2014 e desde então passou por diversas fases na equipe. De contestado pela torcida, à peça fundamental no grupo, o volante celebrou o bom momento pelo Rubro-Negro.

"Fui aproveitando as oportunidades, respeitando a qualidade dos companheiros. Uns aparecem muito mais para mídia em termos de finalização ou conclusão para gol, mas todo mundo tem seu papel e importância. Nem todos podem ter a mesma importância em relação a gols e assistências. Sou mais um peça para encaixar no time, e temos aproveitado as chances que o treinador tem nos dado", explicou Márcio Araújo, que completou:

"O Zé Ricardo tem mantido um padrão tático, claro que sempre existe uma mudança ou outra, mas sempre valorizando a qualidade do nosso elenco. Ele tem dado oportunidade para todo mundo jogar e buscar a conquista dos pontos que buscamos. Para quem está jogando, principalmente na frente, é mais difícil porque o jogador é muito fominha. De um jogo para o outro às vezes muda muito. Zé Ricardo tem esse lado de rodar o elenco, mas às vezes para o jogador pode ser desconfortável de jogar um e esperar outro. Mas quando a gente tira o "eu" e pensa no grupo. É bom, porque ninguém da frente vai reclamar que nunca teve oportunidade."

Na próxima rodada, o Flamengo encara a Ponte Preta, na quarta-feira, às 21h45, no Kleber Andrade. O jogo pode ser determinante para a campanha rubro-negra no Campeonato Brasileiro, já que a equipe tem 40 pontos e ocupa a vice-liderança.

"Não entramos muito favoritos, principalmente pelo momento da Ponte. Vai ser um jogo muito igual, facilita mais o jogo deles, que têm jogo rápido, sabem usar muito bem o contra-ataque. Temos nos policiado. Mesmo com time muito qualificado do meio pra frente, sabemos que antes de decidir na frente temos que suar mais", concluiu.