Flamengo busca primeira vitória no Maracanã, após Jogos Olímpicos

Rubro-Negro enfrenta o Santos neste domingo pelo Brasileirão

Por O Dia


Rio - O Flamengo viajou mais de cem mil quilômetros até aterrissar na disputa pelo vice-campeonato brasileiro, contra o Santos, no Maracanã. Uma distância 40% maior do que a percorrida pelo líder Palmeiras. No plano de voo inicial, o destino traçado era o heptacampeonato. Na bagagem, porém, o Rubro-Negro acumulou tanto desgaste quanto milhagens.

“Hoje, o Palmeiras, que é o virtual campeão, tem seis derrotas, e o Flamengo, sete. Tem uma conta a ser paga por isso. Temos quase duas voltas e meia ao mundo de trajeto. São cerca de 40 mil km a mais do que o Palmeiras, que tem uma volta e meia em deslocamento (a circunferência equatorial é de 40.075,16 km). Não quero usar como desculpa. Tivemos três jogos no Maracanã que nos colocariam na briga, mas tivemos grandes adversários”, disse Zé Ricardo.

Flamengo luta pelo vice do BrasileirãoGilvan de Souza / Flamengo

Ele, porém, tenta não usar o argumento como escudo. “É difícil apontar um motivo (para a queda de rendimento). Futebol não é ciência exata, por mais que nós trabalhemos para reduzir a incidência do acaso”, enfatiza.

Os cálculos são creditados pelo treinador ao centro de inteligência do clube. E, se o time pagou o preço de não ter uma casa em sua cidade, a responsabilidade recai sobre o planejamento traçado. Nem a volta ao Maracanã foi capaz de renovar o gás da equipe. Os três empates no estádio foram determinantes para o fim do sonho do título. Agora, é tentar deixar uma boa impressão na despedida.

Só como mandante, o Flamengo foi três vezes a Volta Redonda, quatro a Brasília, uma a Natal, cinco a Cariacica e duas a São Paulo. Como visitante, passou por Porto Alegre (duas vezes), Campinas, Florianópolis, Belo Horizonte (três), Recife, São Paulo (três), Curitiba, Cuiabá, São Lourenço da Mata (PE), Chapecó, Salvador e Volta Redonda.