Bandeira de Mello se posiciona contra clássicos com torcida única: 'Não resolve'

Promotor Rodrigo Terra baseia o pedido no fato do Brasil ser recordista em mortes de torcedores envolvendo brigas de torcidas organizadas

Por O Dia

Rio - O cenário de guerra do lado de fora do estádio Nilton Santos, no último domingo, no jogo entre Botafogo e Flamengo, resultou na morte de um torcedor. Após o acontecimento, o Ministério Públicou Estadual decidiu entrar com uma ação no Juizado do Torcedor e Grandes Eventos, solicitando que os clássicos cariocas tenham torcida única.

Em entrevista ao SporTV, o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, se posiciou contra o pedido no promotor Rodrigo Terra, garantindo que essa não é a solução para o problema.

Bandeira de Mello garantiu que medida não resolve o problemaGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

"Sou totalmente contra. Acho que isso seria uma pá de cal no futebol carioca e que não resolve o problema. As mortes vão continuar longe do estádio como quase sempre acontecem. Além disso, às vezes, acontecem conflitos entre torcidas do mesmo clube. A única solução é a punição rigorosa das pessoas físicas", disse o presidente.

O promotor Rodrigo Terra baseia o pedido no fato de que o Brasil é recordista mundial em mortes de torcedores envolvendo torcidas organizadas. Ele pede ainda que seja proibida a distribuição de ingressos para esses grupos por clubes.