Bandeira de Mello rejeita volta de Bruno: 'Não existe a menor possibilidade'

Presidente do Flamengo não quis comentar sobre situação do ex-goleiro rubro-negro, que recebeu um habeas corpus do STF nesta sexta-feira

Por O Dia

Rio - Nesta sexta-feira, o goleiro Bruno, campeão brasileiro pelo Flamengo em 2009, ganhou liberdade, após receber um habeas corpus de Marco Aurélio Mello, ministro do STF. Apesar de ter sido liberado, Bruno não terá espaço no Rubro-Negro, segundo o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Bandeira de Mello comentou a saída de Bruno da prisãoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Ao ser perguntado sobre uma possível volta do goleiro, que jogou por quatro anos no clube carioca, Bandeira de Mello não deu espaços para interpretações erradas e garantiu que não existe a menor possibilidade de Bruno retornar ao Flamengo.

"Esse assunto não tem absolutamente nada com o Flamengo, nem vou comentar. Não existe a menor possibilidade de acontecer", afirmou o presidente, em entrevista ao Fox Sports.

Ídolo da torcida rubro-negra, Bruno foi preso em 2010, pelo assassinato de Eliza Samudio, com quem tinha um filho. Em 2013, foi condenado a 22 anos e sete meses de prisão, por homicídio triplamente qualificado e ocultamento de cadáver. O corpo de Eliza nunca foi encontrado.