Zé Ricardo se diz aliviado com vitória na Ilha do Urubu e agradece os torcedores

Triunfo minimizou a pressão sobre o técnico do Flamengo, que estava ameaçado no cargo; Time encerrou um jejum de quatro jogos sem vencer

Por O Dia

Rio - A vitória do Flamengo por 2 a 0 sobre a Ponte Preta na última quarta-feira, na estreia da Ilha do Urubu minimizou a pressão sobre o técnico Zé Ricardo, que estava ameaçado no cargo. O treinador se mostrou aliviado por encerrar um jejum de quatro partidas sem vencer e agradeceu especialmente o apoio dos torcedores.

Sob pressão, Zé Ricardo se mostrou aliviado após a vitória do Flamengo sobre a Ponte PretaGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

"Realmente uma vitória que a gente precisava demais. Importante a gente conseguir o resultado e melhorar nossa performance. Esperamos que a confiança volte com os resultados, nossa e da torcida, que hoje foi importantíssima. Esperamos contar com ela sempre, porque faz diferença. Importante estrear na nova casa com vitória", disse o comandante rubro-negro.

Um dos destaques da partida foi o jovem Vinicius Júnior, que teve a oportunidade de fazer o segundo jogo como titular na equipe rubro-negra. O atacante ainda não conseguiu balançar as redes, mas levou a torcida a loucura com jogadas de habilidades e ainda deu a assistência para o segundo gol do Flamengo, marcado de cabeça por Leandro Damião.

"Vinicius fez um bom início de jogo. É um jogador bastante jovem, que alterna ainda momentos da partida, precisa saber selecionar melhor o ataque, principalmente quando pode dar contra-ataque. Hoje ele estava mais solto. Estamos sem Berrío, que, se não me engano, volta para o próximo jogo. Temos Gabriel em transição, além do Thiago Santos. Temos o Matheus Savio, mas acabamos optando por um especialista que é o Vinicius. Depois, preferi tirá-lo, porque Rodinei estava muito bem. Acreditei que poderia fazer controle melhor do setor direito do campo", analisou Zé Ricardo.

Em noite de estreias, quem marcou presença durante a partida foi o meia Conca. Contratado em janeiro, o argentino estava aprimorando a forma física após uma cirurgia no joelho e entrou em campo pela primeira vez com a camisa rubro-negra aos 37 minutos do segundo tempo.

"Entendemos que era a hora certa de fazer a troca, porque ainda não vejo condições dos dois jogarem juntos (Diego e Conca). São dois jogadores que ocupam a mesma faixa de campo. Diego também vem de lesão, então entendi que não teríamos que correr esse risco, para não ficar vulnerável. Diego já está bem mais acelerado. Quem sabe mais para frente seja possível usar os dois juntos. Tínhamos 10 ou 12 minutos para acabar o jogo e colocamos o Conca", falou o técnico.

O próximo compromisso do Flamengo é o clássico contra o Fluminense, neste domingo, às 16h, no Maracanã. Até a noite da última quarta-feira, o Rubro-Negro ocupava a décima colocação do Campeonato Brasileiro, com dez pontos. Ainda pode haver mudanças na tabela porque ainda há dois jogos nesta quinta.