Flamengo aposta no bom entrosamento do sistema defensivo para eliminar o Santos

Confronto está valendo uma vaga na semifinal da Copa do Brasil

Por O Dia

São Paulo - O bom funcionamento do sistema defensivo do Flamengo é a chave que abre a porta às semifinais da Copa do Brasil. Para conseguir a classificação, o time nem precisa ter desempenho perfeito. O Rubro-Negro pode até perder por 1 a 0 para o Santos, neste quarta-feira, às 21h45, na Vila Belmiro, que fica com a vaga. Uma derrota por 2 a 0 leva a disputa aos pênaltis. Os números da equipe sob o comando de Zé Ricardo inspiram confiança.

Zé Ricardo conta com a volta de Diego ao setor criativo do FlamengoDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Desde a estreia do treinador à frente do Flamengo, em 29 de maio de 2016, o time só foi derrotado uma vez por um placar que, hoje, será capaz de eliminá-lo: 4 a 0 para o Corinthians, em 3 de julho do mesmo ano. Réver e Rafael Vaz, que hoje formarão a dupla de zaga, atuaram como titulares.

Em apenas duas outras oportunidades, o Rubro-Negro perdeu por dois gols de diferença. Também no ano passado, com Juan e Donatti em campo, levou 4 a 2 do Figueirense, resultado que, nesta noite, classificará o Flamengo pelo critério do número de gols fora de casa — o time venceu a partida de ida por 2 a 0. E, nesta temporada, caiu diante do Sport por 2 a 0. Réver e Juan atuaram juntos.

O Flamengo tem a terceira defesa menos vazada da Série A do Campeonato Brasileiro: 13 gols sofridos, atrás das do líder Corinthians (7) e do próprio Santos (10), terceiro colocado. O Peixe, porém, tem o nono pior ataque — marcou 18.

O retrospecto do Flamengo contra o Santos também joga a favor. A última vez que o time paulista venceu o carioca por um placar que hoje lhe garante a vaga foi no Brasileiro de 2007: 3 a 0, na Vila Belmiro. Desde então, aconteceram 20 confrontos, com nove vitórias rubro-negras, nove empates e duas do Peixe, uma por 2 a 0, em 2012.

Zé Ricardo conta com a volta de Diego ao setor criativo — o meia, poupado, não enfrentou o Coritiba no último sábado. Na frente, além de Guerrero, o treinador tem a velocidade de Everton e Berrío como trunfo, no contra-ataque. Os reforços Everton Ribeiro e Geuvânio, além de Diego Alves e Rhodolfo, machucado, não estão inscritos na competição.