Sob pressão, Flamengo joga com a obrigação de derrotar o Vitória em casa

Presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello continua disposto a bancar a permanência do técnico Zé Ricardo

Por O Dia

Rio - Sob pressão após somar um único ponto nas duas últimas rodadas e cair para a quinta posição do Campeonato Brasileiro, a 15 pontos do líder Corinthians (44 a 29), o Flamengo enfrenta o Vitória, no estádio Luso-Brasileiro, no Rio, a partir das 11 horas deste domingo, com a obrigação de vencer, mas sem seu principal atacante: o peruano Guerrero. Ele sofreu uma lesão na coxa direita e será substituído por Felipe Vizeu.

A maioria da torcida e parte da diretoria querem a saída do técnico Zé RicardoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

A maioria da torcida e parte da diretoria querem a saída do técnico Zé Ricardo. Após a derrota para o Santos, na última quarta-feira, os atletas e a comissão técnica foram alvo de protestos ao desembarcar no aeroporto Santos Dumont, no Rio. Guerrero chegou a discutir com um torcedor.

Os muros do centro de treinamento do clube carioca, em Vargem Grande (zona oeste do Rio), foram pichados na madrugada da última quinta-feira com críticas a Zé Ricardo e ao volante Márcio Araújo. As frases "Fora, MA" e "Fora, Zé & Cia" foram apagadas horas depois.

Temendo mais protestos durante o treino de sexta-feira, a direção reforçou a segurança no centro de treinamento. Seis carros da Polícia Militar estiveram na porta, mas não houve manifestações de torcedores. Não houve nem entrevista coletiva à imprensa após o treinamento.

Uma reunião da direção do Flamengo, agendada meses atrás para esta sexta-feira e sábado, com o objetivo de discutir planos estratégicos para o futuro, acabou tendo como temas a pressão por resultados e a manutenção ou não de Zé Ricardo. O presidente Eduardo Bandeira de Mello continua disposto a bancar a permanência dele. "Errei em algumas trocas de treinadores, algumas foram precipitadas. Hoje tenho claro que a alta rotatividade de treinadores não é benéfica", afirmou o dirigente após palestra em São Paulo na última quinta.

Dentro de campo, a má notícia é a contusão de Guerrero, detectada em exame de imagem. O problema na coxa direita deve deixar o peruano fora dos gramados por cerca de 15 dias. Seu substituto será Felipe Vizeu, que teve bom desempenho contra o Santos e marcou um dos gols. Por outro lado, o zagueiro Rodolpho e o atacante Geuvânio estão recuperados de lesões e podem voltar neste domingo. A expectativa é que comecem na reserva contra o Vitória.