Ídolo rubro-negro revela que deixou de jogar Libertadores por amor ao Flamengo

Zagueiro poderia ter se transferido para o Palmeiras em 2006, mas preferiu o clube carioca, que vivia fase complicada, brigando para não cair

Por O Dia

Rio - A trajetória de Ronaldo Angelim no Flamengo parece ter sido um roteiro de filme. O zagueiro se tornou um dos maiores ídolos recentes do clube, principalmente após marcar o gol que abriu caminho para o título brasileiro do Rubro-Negro em 2009. O defensor revelou, nesta terça-feira, que por pouco não se transferiu do time em 2006.

Angelim marcou gol que abriu caminho para hexaDivulgação

Depois de se destacar pelo Fortaleza, Angelim atraiu a atenção de grandes times do futebol brasileiro. Um deles era o Palmeiras que, à época, disputava a Libertadores. O zagueiro chegou a acertar o contrato, mas desistiu para poder vestir a camisa do time de coração.

Em entrevista ao canal de Zico no Youtube, o ex-jogador apontou que deixou de lado até mesmo as garantias de receber em dia. Em 2006, o Flamengo passava por dificuldades financeiras e o atleta foi avisado de que poderia não ter o pagamento.

"Eu estava fechado com o Palmeiras. Mas aí o Isaías Tinoco me ligou, dizendo que o Flamengo me queria. Quando ele disse, eu desfiz todo o negócio. Falava: 'Ah, o Flamengo não pagava ninguém, brigava para não cair, o Palmeiras está na Libertadores'. Mas eu não quero saber, quero ir para o Flamengo".

O amor pelo clube ainda evitou que Ronaldo Angelim deixasse o Rubro-Negro em 2009, ano em que conquistou seu título mais importante na Gávea. 

"Em 2009, tive proposta para ganhar bem mais do que recebia no Flamengo. Só que, por ser torcedor do Flamengo, preferi ficar. Não adianta ganhar mais e não estar satisfeito. Não adianta ir ganhando um pouco mais. Sou grato a Deus por tudo que tenho. Eu não tinha nada. O que viesse era lucro".

O programa ainda contou com a participação de Fábio Luciano, ex-capitão do time carioca.