Confusão e invasão no Maracanã marcam clima antes da final da Sul-Americana

Torcedores do Flamengo conseguiram entrar no estádio sem ingressos

Por O Dia

Rio - A Polícia Militar e a Guarda Municipal do Rio usaram bombas de gás do lado de fora do Maracanã antes do decisão da Copa Sul-Americana entre Flamengo e Independiente. Houve tensão entre flamenguistas e torcedores argentinos e também tumulto entre rubro-negros que tiveram dificuldades em adentrar no estádio. Grades foram derrubadas e alguns tentaram ultrapassar os portões de acesso para invadir o estádio, mesmo sem ingressos.

Confusão marcou clima antes da finalAFP

No principal estádio do Rio, o Flamengo encara o Independiente na noite desta quarta-feira pelo segundo jogo da final da Copa Sul-Americana. A PM fez barreiras e reforçou o policiamento na Avenida Eurico Rabello, por onde entrou a torcida argentina, mas faltando uma hora para o início da partida também precisou deslocar maior efetivo para alguns dos portões destinados aos flamenguistas.

A confusão começou no início da noite, e voltou a se repetir a partir das 20 horas. Barulho de bombas foram ouvidos a todo instante. O cheiro de fumaça das bombas de gás e uma leve irritação nos olhos puderam ser sentidos inclusive do lado de dentro do estádio.

Desde a terça-feira, o clima foi de tensão entre as duas torcidas. Na véspera do jogo, centenas de flamenguistas promoveram tumulto em frente ao hotel onde a delegação do Independiente se hospedou, na Barra da Tijuca. Além disso, cerca de 2.000 rubro-negros fizeram confusão em Copacabana. A Polícia Civil autuou 49 deles, incluindo três menores. Todos foram soltos.